Pub

"Sabendo que estamos a atravessar um processo de reconfiguração da economia, isso, inevitavelmente, implica algum aumento do desemprego", frisou Pedro Silva Martins, que hoje inaugurou o Centro de Emprego e Formação Profissional do Barlavento, em Portimão.

Confrontado com os dados do Banco de Portugal, que aponta para uma recessão da economia portuguesa de 1,9% para este, superior à prevista pelo Governo (1%), Pedro Silva Martins garantiu que a tutela "mantém a previsão do desemprego" nos 16,4% que consta do Orçamento do Estado para 2013.

"As indicações resultantes dos inquéritos do Instituto Nacional de Estatística estão enquadráveis nas previsões do Governo em relação à evolução da taxa de desemprego", sublinhou o secretário de Estado do Emprego.

De acordo com o governante, para combater o desemprego e prevenir o seu aumento "é fundamental que o serviço público de emprego recolha informação sobre o que são as novas necessidades de formação".

"É preciso que o serviço proporcione condições de formação nessas áreas para que os desempregados se possam reencaminhar para as áreas do crescimento a partir de agora na economia portuguesa", concluiu.

O secretário de Estado do Emprego inaugurou hoje as instalações do Centro de Emprego e Formação Profissional (IEFP) do Barlavento, cujo investimento ascendeu a 5,9 milhões de euros.

A estrutura tem uma área de intervenção nos concelhos de Aljezur, Lagoa, Lagos, Monchique, Silves, Vila do Bispo e Portimão, sendo este último o que apresenta maior densidade populacional.

A construção do complexo, composto por dois edifícios, iniciou-se em 2010, e ocupa uma área de 10.000 metros quadrados, num terreno cedido pela Câmara de Portimão, por um período de 70 anos.

Lusa

Pub