Pub

"As previsões de crescimento da entidade de turismo e dos hoteleiros estão em linha com as nossas expectativas, mas prognósticos só no final do jogo", disse à agência Lusa o secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, que hoje presidiu à apresentação do livro "Vilamoura 50 anos", em Vilamoura.

Segundo o secretário de Estado, o Governo está a trabalhar com todas as entidades do setor para que o Algarve aumente a capacidade de atrair cada vez mais turismo.

"É importante termos a convicção de que estamos a trabalhar no sentido de dotar o Algarve da capacidade de atrair os turistas, e de continuar a atrair mais todos os anos", sublinhou Adolfo Mesquita Nunes.

De acordo com o governante, "há um trabalho de permanente requalificação da oferta que é preciso fazer e de adaptação às novas tendências de procura, e o Algarve tem de encontrar esses mecanismos, sobretudo convocando as outras áreas económicas para este esforço de pensar o seu território".

Segundo Adolfo Mesquita Nunes, sendo o turismo a área económica que mais possibilidades de emprego e crescimento oferece, o Algarve deverá manter a competitividade com outros destinos europeus, apostando na qualidade, "embora não deva ser obcecado com um segmento específico de turismo".

"Tem de haver espaço para vários tipos e conseguir integrar outros segmentos turísticos no seu produto turístico de sol e mar", realçou o secretário de Estado do Turismo, exemplificando com o aproveitamento dos recurso naturais, o turismo residencial, de saúde e de bem estar".

"São segmentos para diversificar a oferta e combater a sazonalidade", concluiu.

Lusa

Pub