Pub

No próximo domingo, 20 de janeiro, será realizado na igreja de São Pedro de Faro um concerto pelo Grupo Coral da Universidade do Algarve (UAlg) em colaboração com o Coro “Ver pela Arte”, um grupo de cantores cegos e amblíopes, ambos dirigidos pela maestrina Ivelina Kavrakova-Pereira.

O evento, realizado no âmbito da celebração do padroeiro da Diocese do Algarve, São Vicente, diácono e mártir, terá início pelas 18h30 e contará com o acompanhamento de Raquel Correia ao piano.

O Grupo Coral da Universidade do Algarve interpretará as seguintes peças: “Pescadores”(cónego José Pedro Martins), “Amazing Grace” (espiritual negro – medley), “L’Espoir de la Terre” (M. Scouarnec e J. Akepsimas), “Vois sur ton chemin” (B. Coulais e C. Barratier), “Caro Mio Ben” (Giordani), “Over the Rainbow” (do filme Feiticeiro de Oz – Harburg & Arlen), “D’immenso Giubilo” (Ópera “Lucia di Lammermoor” – G. Donizetti), “Coral” (Ópera A Flauta Mágica – W. A. Mozart), “Agnus Dei” (Missa de Coroação – W. A. Mozart) e “Little Innocent Lamb” (espiritual negro – arr. M. Bartholomew).

Cartaz

O Coro “Ver pela Arte” fará a interpretação de “Benedicat Vobis (G.F. Haendel), “Dona nobis pacem” (W.A. Mozart), “O Santissima” (L. van Beethoven), “Barca Bela” (A. Garrett e T. Silva carvalho), “Senhora do Almurtão” (Tradicional harm. Rui Barral), “Semplicetta tortorella” (Nicola Vaccai) e “Siyahamba” (Canção Zulu, arranjo J. M. Galán).

“Alleluia Canon” (W.A. Mozart, arr. D. Moore) será o canto interpretado em conjunto.

O Grupo Coral da UAlg é um coro misto, criado em 2012, formado principalmente por estudantes, professores e funcionários, sob a direção artística da Maestrina Ivelina Kavrakova- Pereira, e com a colaboração da professora Raquel Correia ao piano. O grupo tem por objetivo a promoção da Música Coral de diversas épocas, estilos e origens, e pretende ser, dentro e fora da academia, um divulgador da música como forma de arte e de cultura universais.

O Coro “Ver pela Arte” foi criado em 2014, no âmbito de um projeto com o mesmo nome, coordenado pelo Centro Nacional de Cultura e teve como objetivo a aprendizagem de música por alunos com deficiência visual, impulsionando o ensino da música a pessoas cegas ou com baixa visão. A partir de 2016, a promotora do grupo coral é a Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO).

Pub