Pub

Hotel_pestana_alvor_praiaVários grupos hoteleiros estão a investir na renovação de unidades de luxo no Algarve, tornando-as mais modernas e atrativas para outro tipo de procura, nomeadamente por parte das famílias, disseram à agência Lusa responsáveis do setor.

Um dos primeiros hotéis de cinco estrelas no Algarve, o Pestana Alvor Praia, reabriu em maio após uma renovação que custou seis milhões de euros, tal como o Tivoli Marina, em Vilamoura, unidade em que foram renovados três pisos de quartos e a fachada, num investimento de quatro milhões.

Ambas as renovações, realizadas durante o último inverno, permitirão o reposicionamento daquelas unidades no mercado e o crescimento dos preços médios por quarto, num verão em que as estimativas dos empresários algarvios apontam para lotação esgotada nos hotéis da região.

O administrador do grupo Pestana responsável pelas unidades do Algarve explicou que o Alvor Praia (Portimão), inaugurado em 1967, esteve encerrado de 01 de novembro até ao final de abril para uma renovação que abrangeu os quartos, mas também as áreas da piscina e restauração.

“A alma dos anos 1960 é a mesma, mas o hotel integra agora um conjunto de novos serviços”, explicou Pedro Lopes, salientando que outras das novidades é o facto de o hotel, com 202 quartos, localizado sobre a praia dos Três Irmãos, passar, a partir de agora, a estar aberto todo o ano.

Além da renovação da decoração e equipamentos dos quartos e casas de banho, o hotel tem agora um novo restaurante e um novo bar de apoio num piso inferior, junto à piscina, inspirado no conceito “grab & go” (pegar e levar).

O projeto inclui também a requalificação de todos os acessos à praia, nomeadamente a continuação do passadiço em madeira que faz a ligação de toda a frente de mar de Alvor, e a construção de dois parques de estacionamento, com mais de 1.200 lugares.

Noutro ponto do Algarve, em Vilamoura (concelho de Loulé), também foi renovado um dos mais antigos hotéis de luxo daquela zona, o Tivoli Marina, situado na Marina de Vilamoura, que funciona há 29 anos e que apresenta desde abril uma nova imagem.

O diretor-geral da unidade, Jorge Beldade, explicou à Lusa que foram investidos quatro milhões de euros na renovação da fachada e de três dos nove pisos do hotel de cinco estrelas, que ainda nunca tinham sido renovados, intervenção realizada no inverno e que não obrigou ao encerramento do hotel.

Com a remodelação, o hotel, que possui 383 quartos, oferece agora duas novas tipologias de quartos: 20 quartos familiares (que podem acomodar um casal e dois filhos) e quartos “premium”, no oitavo e nono piso, que têm serviços adicionais incluídos.

“Quisemos modernizar o próprio edifício, que sempre foi icónico, mas que precisava de uma imagem mais moderna e atual”, referiu Jorge Beldade, acrescentando que as novas tipologias de quartos permitem ao hotel adaptar-se à realidade atual, atraindo mais famílias, ao mesmo tempo que permite um “crescimento dos preços médios” por quarto.

Outras das novidades é o facto de todos os quartos do hotel disporem agora de fachadas de vidro transparente, o que permite aos clientes terem uma vista ampla a partir dos quartos, possibilidade que antes estava mais limitada, acrescentou.

O próximo passo na renovação do hotel Tivoli Marina, gerido pelo grupo tailandês Minor Hotel Group (MHG) desde fevereiro, é a remodelação do seu centro de congressos, que atrai anualmente ao hotel milhares de pessoas.

O grupo hoteleiro Vila Galé também concluiu recentemente um processo de remodelação em nove das suas 20 unidades em Portugal, num investimento de sete milhões de euros.

No Algarve, as unidades abrangidas foram as de Lagos, Vilamoura, Albufeira e Tavira.

Pub