Breves
Inicio | Economia | Guadiana ficará navegável até ao Pomarão no final deste mês

Guadiana ficará navegável até ao Pomarão no final deste mês

A navegação em segurança no rio Guadiana entre a barra de Vila Real de Santo António e o Pomarão (Alentejo) vai passar a ser possível no final deste mês, anunciou ontem a Câmara de Mértola.

Segundo o município, em comunicado enviado à agência Lusa, a empreitada para permitir a navegabilidade entre Alcoutim e o Pomarão, no concelho de Mértola, distrito de Beja, estará concluída até ao final deste mês, “permitindo a navegação diurna e noturna em segurança” também naquele troço internacional do rio.

Desta forma, frisa, “navegar em segurança” no Guadiana desde a entrada da barra de Vila Real de Santo António até ao Pomarão será possível “já no final” deste mês.

O município alentejano refere que a informação foi partilhada na mais recente reunião de parceiros do projeto GUAD20 – Guadiana: Património Natural Navegável, do Programa de Cooperação Interreg V-A Portugal-Espanha 2014-2020, que decorreu no Centro de Interpretação do Pomarão.

O contrato da empreitada de desassoreamento e assinalamento marítimo para permitir a navegabilidade no troço internacional do Guadiana entre Alcoutim e Pomarão foi assinado no dia 12 de julho deste ano, numa cerimónia no Centro de Interpretação do Pomarão que contou com a presença da então ministra do Mar, Ana Paula Vitorino.

Na altura, a ex-governante disse que a empreitada, orçada em 611.925 euros, corresponde à terceira fase do projeto para permitir a navegabilidade do Guadiana entre Vila Real de Santo António e Mértola, que vai custar seis milhões de euros e deverá terminar em 2021.

No âmbito do projeto, a cargo da Direção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM), já foram executadas duas fases, que permitiram tornar navegáveis duas zonas internacionais do Guadiana, a área entre a entrada da barra de Vila Real de Santo António e a ponte internacional e o troço entre Vila Real de Santo António e Alcoutim.

No comunicado de ontem, a câmara alentejana refere que a próxima fase no restabelecimento das condições de navegabilidade no Guadiana incidirá sobre o troço exclusivamente português entre o Pomarão e a vila de Mértola.

Verifique também

Algarve é a terceira região do país com maior taxa de “privação material severa”

O Algarve é a terceira região do país, logo a seguir às regiões autónomas dos …

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.