Pub

O presidente da Câmara Municipal de Monchique, Rui Andrade, afirma que receber “um dos sete helicópteros disponíveis para todo o território nacional é demonstrativo da nossa vontade e empenho em manter um nível de prontidão em tempo de resposta muito rápido contra o flagelo dos incêndios florestais”.

No âmbito da fase ‘Bravo’, que se prolongará até ao dia 30 de junho, o concelho contará, também, com uma equipa de combate a incêndios florestais e outra de apoio (totalmente patrocinada pela câmara municipal), 1 operador do Centro de Meios Aéreos (CMA), 2 viaturas dos bombeiros, 25 homens da GNR do GIPS, que tem equipas de vigilância terrestre e a equipa de sapadores do Helicóptero, 1 piloto, 1 mecânico e 1 posto de Vigia a funcionar na Madrinha.

A partir do dia 1 de julho, entrará em vigor a fase ‘Charlie’, envolvendo 9327 operacionais, 1310 viaturas, 44 meios aéreos e 237 postos de vigia em todo o território nacional.

Rui André apela, ainda, para que se faça um pouco mais ao nível da legislação nas áreas que têm um índice de perigosidade muito elevado. Deveria “ser obrigatório a informação à Câmara Municipal do território respetivo, das ações de valorização da Floresta como é o caso dos cortes de madeira que não conseguimos saber onde estão a ser efetuados, porque quem, como e os seus contatos”, conclui.

Pub