Pub

Os trabalhos vão passar pela construção de um novo edifício polivalente, constituído por dois pisos, que irá albergar quartos para as tripulações, receção, central de comunicações, entre outras funcionalidades.

Nesse sentido, a Câmara de Loulé assegura que a nova infraestrutura irá “garantir a instalação dos meios humanos que prestam apoio no heliporto aos meios de proteção e socorro, nomeadamente ao helicóptero de emergência médica do INEM que tem uma equipa permanente 24 horas por dia para intervir no local, e da Autoridade Nacional de Proteção Civil”.

A autarquia explica ainda que, no âmbito desta obra, é sua intenção “celebrar um protocolo com o Ministério da Administração Interna, que vai permitir que existam aeronaves para apoio ao Serviço de Proteção Civil – busca e salvamento, resgate, transporte de bombeiros, primeira intervenção em incêndios, apoio a unidades em incêndios, na área dos bombeiros”. Também na área das outras forças de segurança tais como a GNR, SEF, Polícia Marítima, “permitirá que possam utilizar os meios para a prossecução das suas operações de vigilância ou de prevenção”.

Este investimento ascende a 722 mil euros, com um cofinanciamento de 70% do POVT – Programa Operacional Temático de Valorização do Território. O prazo de execução da obra é de 360 dias.

Pub