Pub

Segundo o capitão Henriques, o jovem de cerca de 18 anos, na altura da detenção encontrava-se barricado no corredor de um edifício no centro de Quarteira, entre o sexto e o sétimo andar, tendo a GNR sido obrigada a utilizar “alguma força, já que homem ofereceu resistência”.

“O homem barricou-se no prédio, onde tentou forçar a entrada em apartamentos, mas não conseguiu os seus intentos, o que evitou que tivesse existido qualquer refém”, salientou o capitão Henriques, da GNR.

Aquele militar destacou ainda que "a pronta intervenção do grupo especial da GNR, evitou que houvesse troca de tiros, apesar do individuo ter oferecido alguma resistência".

A mesma fonte revelou que o homem sofreu pequenos ferimentos, tendo sido transportado para o Hospital de Faro, onde se encontra a ser assistido.

Fonte do hospital disse à Lusa que o homem “não apresenta ferimentos graves, apenas algumas escoriações, e nada de grave”.

A fonte hospitalar disse ainda que o mesmo homem foi assistido em 19 de maio naquela unidade de saúde, onde foi sujeito a uma intervenção cirúrgica por ostentar um “ferimento provocado por arma de fogo, tendo tido alta a 28 de maio”.

As relações públicas do Hospital Central de Faro confirmaram também que o militar ferido de raspão na cabeça com chumbo teve alta hospitalar ao fim da manhã.

Lusa

Pub