Pub

O templo da IURD, localizado no Largo de S. Sebastião, número 10, em Faro, foi invadido cerca das 18:00 de terça feira por um homem que acusa aquela igreja de se “ter aproveitado da sua fragilidade emocional” e de lhe ter ficado “com o dinheiro de todos os seus bens”, explicou à Lusa fonte da PSP.

O homem detido e notificado pela PSP para se apresentar hoje no Tribunal de Faro afirma que em 2004 vendeu todos os seus bens materiais e que deu o dinheiro à IURD e terá sido esse o móbil para ter invadido e destruído a IURD em Faro, acrescenta a polícia, que está a assegurar a vigilância do templo por tempo indefinido.

No local, a IURD afixou papéis informativos nas paredes daquele Centro Espiritual de Ajuda a indicar aos membros que os “cultos serão realizados nos horários habituais” e que a entrada se faz pela “porta de emergência do lado esquerdo da igreja”.

A Lusa tentou falar com o pastor da IURD, mas o responsável recusou-se a prestar declarações, tendo-se recolhido no interior do edifício vandalizado.

O proprietário do quiosque contíguo ao edifício da IURD adiantou à Lusa que o indivíduo que invadiu o Centro Espiritual de Ajuda estaria há seis anos à espera que a IURD lhe pagasse as obras que realizou naquele templo.

Lusa

Pub