Pub

O detido, de 50 anos, conhecido por “Vadinho”, tinha o interrogatório judicial marcado para hoje, mas o tribunal de Olhão adiou o procedimento para a manhã de sexta-feira.

O homem seguia numa carrinha com matrícula falsa, na quarta-feira, por volta das 17:00, em Olhão, e não terá respeitado a ordem de paragem de um agente da PSP que detetou a infração durante uma operação stop, disse à Lusa fonte do Comando de Faro da força de segurança.

Segundo o comissário da PSP de Faro, Jorge Caneiro, em vez de acatar as ordens o condutor, acelerou a carrinha que conduzia na direção do agente, ferindo-o numa perna e num braço, e abalroou a viatura policial.

O homem conseguiu pôr-se em fuga e sair de Olhão no sentido de São Brás de Alportel, com duas viaturas da PSP no seu encalce, mas ao chegar à zona do Sítio dos Machados (São Brás de Alportel) deparou-se com uma barreira de estrada montada pela GNR, que fora entretanto chamada para prestar apoio.

Os guardas ainda dispararam dois tiros mas o indivíduo, depois de tentar atropelar um dos militares, fez uma inversão de marcha e prosseguiu a fuga de novo no sentido de Olhão.

Ali, em pleno centro da cidade, cometeu várias infrações no trânsito, voltou a abalroar viaturas e “pôs em risco populares”, disse a mesma fonte da PSP.

O homem, que já tem cadastro policial e judicial, foi capturado quando tentava chegar a casa, com o intuito de se barricar, junto da padaria do seu tio, referenciado como cabecilha do grupo “Mau-Mau”, de Olhão.

A operação de caça ao homem durou mais de meia hora, estendeu-se por mais de 40 quilómetros e envolveu mais de vinte agentes e sete viaturas policiais.

O seu tio, líder dos “Mau-Mau”, foi detido em dezembro do ano passado, durante uma operação stop, na Estrada Nacional 2, perto de Faro, depois de se ter ausentado ilegitimamente da cadeia de Pinheiro da Cruz em abril, aproveitando uma saída precária, e encontra-se a cumprir uma pena de 24 anos.

Lusa

Pub