Pub

Novas oficinas, uma loja náutica que vai duplicar de dimensão, uma zona ‘lounge’ para os clientes aguardarem numa zona de convívio e um “micro-hotel” com três quartos de apoio para alojar temporariamente pessoas que vivem em barcos, e em que é necessário o barco ficar mais tempo parado do que o previsto, são as principais novas estruturas do Centro Náutico de Lagos, afirmou Hugo Henriques, da empresa familiar Sopromar, em declarações á agência Lusa

“As futuras instalações do Centro Náutico de Lagos serão das mais modernas e bem apetrechadas existentes na Europa” e deverão estar concluídas na próxima primavera, avançou Hugo Henriques, recordando que esta concessão está feita para durar mais 70 anos

As novas instalações do Centro Náutico de Lagos, que tem clientes da Suécia, Reino Unido, Holanda e Estados Unidos, vão permitir criar um polo completo de serviços para os nautas que visitam a costa portuguesa, lê-se na página da Internet daquela empresa portuguesa

O estaleiro naval de Lagos, dirigido por uma família, é 80% feito com clientes estrangeiros, através da exportação de serviços náuticos, como reparações de motores, pinturas gerais dos barcos ou reparações eletrónicas

“Somos uma espécie de hospital para barcos na Europa”, admitiu o empresário

O Centro Náutico de Lagos, que atualmente emprega 50 pessoas, está localizado numa das mais privilegiadas localizações a nível europeu no âmbito da navegação, sendo o primeiro porto seguro da Europa para quem navega do Atlântico Sul e Ocidental, e é o ultimo porto para quem navega do Mar Mediterrâneo para todo o Atlântico

O novo projeto, que prevê um aumento da empregabilidade na empresa na ordem dos 11%, é apoiado pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), através do Programa Operacional do Algarve (PO Algarve 21) no montante de 1,8 milhões de euros

Pub