Pub

O PS anunciou hoje que a proposta das deputadas independentes Teresa Venda e Rosário Carneiro para transferir os feriados e eliminar pontes mereceu um "consenso generalizado" da bancada e que existe abertura para discutir as datas a incluir.

O presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), Elidérico Viegas, disse à Agência Lusa que acredita que a proposta de transferir os feriados para as segundas e sextas feiras pode ser “positiva na globalidade”, por proporcionar fins de semana mais prolongados.

“Quando os feriados calham à terça feira ou à quinta não potenciam um dia a mais de estadia porque isso significa [os turistas] terem de tirar um dia de férias para poder vir para a região”, defende o empresário hoteleiro.

Segundo Elidérico Viegas, há muitas pessoas que acabam por não vir para o Algarve se o feriado for à terça feira ou à quarta feira, porque as obriga ao “sacrifício de tirar um dia de férias”.

Opinião contrária tem o dirigente da Associação de Discotecas do Sul e Algarve, José Manuel Trigo, proprietário da discoteca algarvia Trignometria e do T Clube, que defende que acabar com alguns dos feriados à terça e quinta feira pode representar algum prejuízo para a região”.

“Com os feriados à quinta feira as pessoas passam uma semana de férias no Algarve, pondo alguns dias. Acabar com alguns destes feriados pode representar algum prejuízo”, argumenta, referindo, no entanto, que encara a medida com “sentimentos mistos”.

“Há dois sentimentos: como cidadão sou capaz de concordar, como empresário penso que haverá alguma quebra de receitas”, acrescentou.

Trigo deu o exemplo dos primeiros fins de semana de junho, com feriados à quinta feira, e afirmou que, com a medida agora proposta, “haveria menos pessoas a passar férias” na região.

O vice-presidente da bancada socialista Ricardo Rodrigues, considerou que a proposta “tem peso económico” e disse ser positivo que “sempre que um feriado seja à quarta ou à quinta feira possa juntar-se ao fim de semana para evitar pontes”.

O socialista afirmou que “Portugal está nos países que tem mais feriados ao nível mundial” e considerou este é um tema “excelente” para ser debatido em sede de concertação social, adiantando que o seu partido avança com a proposta sem “nenhuma ideia fechada”.

Lusa

Pub