Breves
Inicio | Economia | Iates de luxo querem atrair jovens para costa algarvia e faturar 1,1 milhões de euros

Iates de luxo querem atrair jovens para costa algarvia e faturar 1,1 milhões de euros

Uma frota de 25 iates vai navegar este verão junto à costa algarvia para oferecer aos jovens “um novo conceito de férias e experiências”, anunciaram ontem os promotores, que estimam faturar 1,1 milhões de euros no primeiro ano.

Durante uma semana, barcos com capacidade para entre seis e 10 pessoas vão partir de Vilamoura e fazer escalas em Faro, Castro Marim, Tavira e Albufeira, regressando ao porto de partida.

O “Portugal Sail Week – Algarve 2018” propõe eventos privados, provas gastronómicas e diversões noturnas ao longo da viagem, num pacote destinado a jovens adultos, com idades médias de 27 anos, com poder de compra e em busca de novas experiências.

A estimativa de faturação para o primeiro ano é de 1,1 milhões de euros, com base numa lotação de 750 clientes ao longo das cinco semanas.
“A ideia é ter um grupo de amigos num barco no Algarve durante sete dias e termos uma comunidade de pessoas que não se conhecem para experienciar o Algarve e conhecer Portugal”, resumiu à agência Lusa um dos três fundadores, Martim Rodrigues.

A apresentação vai decorrer hoje num barco no rio Tamisa, em Londres, com mais de uma centena de representantes de agências de viagens e “influenciadores” das redes sociais.

“O mercado para o qual estamos a comunicar, e que acreditamos vamos ter, é 90% internacional. Londres tem poder de compra e daqui as notícias chegam a várias nacionalidades”, justificou.

O projeto, promovido pela agência de viagens Prizmakat, que até agora se centrava em serviços de transporte e de acompanhamento a turistas, mobilizou um investimento de cerca de 100 mil euros.

Martim Rodrigues, que antes trabalhou na promoção de eventos, acredita que o país está mais bem preparado para este tipo de oferta sofisticada, em parte porque a perceção de Portugal no exterior tem mudado.

“Este produto faz mais sentido porque existem parceiros e empresas com capacidade para dar resposta a alguns serviços que antes eram mais difíceis de encontrar para satisfazer clientes mais exigentes”, acredita.

Verifique também

Empresa municipal de Vila Real de Santo António vai vender Hotel Guadiana

A empresa municipal de Vila Real de Santo António Sociedade de Gestão Urbana (SGU), que …