Pub

O idoso foi encontrado por uma patrulha da GNR no sítio de Vista Real, concelho de Castro Marim, numa casa com gradeamentos em todas as janelas e acorrentado a uma cama.

Apesar de muito debilitado, o idoso informou as autoridades que os sequestradores – uma alemã de 63 anos e um italiano de 55 – lhe davam comida uma vez por dia e água três vezes e que a situação durava há mais de um ano.

Segundo a GNR, o holandês não tem família em Portugal e terá contratado o casal para cuidar de si, no apartamento em que residia sozinho, em Vila Real de Santo António. Por trás do alegado sequestro estará a tentativa de extorsão dos bens do idoso, nomeadamente vários apartamentos, e de várias dezenas de milhar de euros em sua posse, bem como da sua reforma, em valor superior a 2.500 euros mensais.

O alarme para o desaparecimento foi dado por uma filha com quem tinha uma "relação difícil", acrescentou a fonte.

Segundo antigos vizinhos do idoso, quando foi visto pela última vez o sequestrado teria 1,85 metros e cerca de 100 quilos, mas segundo a GNR agora não terá mais de 50 quilos. A mesma fonte adiantou que o idoso está a recuperar, numa unidade de saúde que se escusou a revelar.

Quanto aos suspeitos do sequestro, o Tribunal de Faro decretou a obrigação de apresentações bissemanais no posto da GNR em Castro Marim. Segundo o tenente-coronel Azevedo Palhau, os detidos estão proibidos de se aproximar da vítima e da casa que esta possui em Vila Real de Santo António.

Liliana Lourencinho com Lusa
Pub