Pub

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A Igreja algarvia despediu-se na passada quarta-feira da irmã Josefina Cabral Teixeira, responsável, durante os últimos sete anos, pelo Sector da Catequese da Infância e da Adolescência da Diocese do Algarve.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Na eucaristia, que teve lugar ao final da tarde na igreja de São Luís de Faro, para agradecer o serviço realizado pela religiosa da congregação das Missionárias Reparadoras do Sagrado Coração de Jesus, o diretor do Secretariado da Catequese da diocese algarvia destacou a sua “passagem verdadeiramente missionária” pelo Algarve.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

O padre Pedro Manuel, que presidiu à eucaristia concelebrada pelo padre Rui Barros Guerreiro, pároco de São Luís e da Sé de Faro, explicou que aquela celebração pretendia também “louvar o Senhor na partida da irmã Josefina desta missão para outra missão”. “Foi a fé que a trouxe ao Algarve e foi o amor pelo anúncio da fé que a tornou verdadeira missionária para a Igreja universal, por sete anos aqui e agora um bocadinho mais a norte com a mesma missão de sempre”, sustentou.

A irmã Josefina Teixeira, que estava no Algarve desde 2013/2014, irá seguir até ao início do próximo mês para a Diocese de Viseu.

“Queremos dar graças a Deus pela passagem no Algarve (e também pela missão em Viseu) da nossa querida irmã Josefina Teixeira, que ao longo dos últimos sete anos, na nossa diocese, e sobretudo também nesta cidade, tanto deu de si e tanto deu à Igreja no serviço Pastoral em que está”, começou por introduzir o sacerdote.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

“E é porque estamos agradecidos que queremos pedir ao Senhor que compense o trabalho da irmã Josefina ao longo destes anos e abençoe o seu futuro e também ilumine o futuro trabalho da sua sucessora”, prosseguiu aquele responsável.

No início do próximo mês de setembro, a irmã Josefina Teixeira será substituída no serviço por outra religiosa da mesma congregação.

O sacerdote desejou ainda que a irmã Josefina Teixeira possa continuar a trabalhar com o “ardor tão grande no seu coração” do “testemunho evangélico” pedido aos cristãos, “que nunca se deixe vencer pelo desânimo, pelo cansaço ou pelo ócio, tantas vezes provocados pela falta de acolhimento da palavra e do amor partilhado de que recebe ou deveria receber”. “O que te desejamos do fundo do coração, irmã Josefina, é que realmente, pela força do Espírito Santo, consigas chegar aos corações e consigas manifestar a felicidade de quem espera no Senhor e de quem sabe que d’Ele tudo recebe”, completou.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A consagrada manifestou particularmente a sua “gratidão a Deus pelo dom da vida e da vocação religiosa” na sua congregação, ao bispo do Algarve por a ter aceite e a todos com quem privou. “Eu sei que, nesta diocese, as pessoas me amaram. Eu sinto isto e vivo isto”, disse.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A irmã Josefina Teixeira lembrou ainda as equipas com que trabalhou no Sector Diocesano da Catequese da Infância e da Adolescência e o trabalho que realizaram. Lembrando que já trabalhou em Viseu como ajudante no sector da catequese, realçou ter sido no Algarve que realizou o seu “estágio da formação que tinha feito em Roma”. “Foi a primeira vez que estive como responsável numa diocese”, sustentou. “Procurei dar o meu melhor, na simplicidade, na alegria. Eu vou, mas fico. Só estarei ausente fisicamente. Vou levar-vos no meu coração”, concluiu.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Na eucaristia, participada por representantes de várias comunidades religiosas no Algarve e de leigos de vários pontos da diocese, o padre Pedro Manuel lembrou que a irmã Josefina Teixeira.

Pub