Breves
Inicio | Igreja | Igreja algarvia celebrou com jornada em Faro caminho percorrido nos últimos cinco anos

Igreja algarvia celebrou com jornada em Faro caminho percorrido nos últimos cinco anos

Jornada_igreja_diocesana_2017 (46)
Foto © Samuel Mendonça

A Jornada da Igreja Diocesana foi vivida no passado sábado, em Faro, pelos católicos algarvios como um dia de celebração pelos últimos cinco anos.

O bispo do Algarve, que presidiu à iniciativa, fez questão de destacar isso mesmo nas boas-vindas que apresentou no largo da Sé aos grupos que para ali peregrinaram, oriundos das quatro vigararias (grupos de paróquias) que constituem a Diocese do Algarve.

“Deixámo-nos iluminar pelo mandato de Cristo «Ide e anunciai o Evangelho» para, em comunhão eclesial, testemunhar Cristo vivo e une-nos o percurso traçado para a celebração do Centenário das Aparições em Fátima. Procurámos responder com renovado chamamento à fé, ao amor, à vida, à santidade. Fizemo-nos discípulos e testemunhas com Maria. Este percurso foi profundamente enriquecido com as sempre bem-vindas propostas para toda a Igreja, que acolhemos com verdadeira alegria e comunhão eclesial”, afirmou D. Manuel Quintas, recordando o Programa Pastoral realizado desde 2012.

O prelado lembrou a celebração do Ano da Fé (outubro de 2012 a novembro de 2013), do 50º aniversário do Concílio Vaticano II (2012-2015), do Ano da Vida Consagrada (novembro de 2014 a fevereiro de 2016) e, particularmente, o Ano Santo da Misericórdia (dezembro de 2015 a novembro de 2016) como “marca pessoal do ministério do papa Francisco”, sem esquecer a realização dos Sínodos dos Bispos sobre a Nova Evangelização (outubro de 2012) e sobre a Família (outubro de 2014 e outubro de 2015), as celebrações do centenário do jornal diocesano Folha do Domingo e do bicentenário da morte de D. Francisco Gomes do Avelar.

“Este percurso culminou com a visita do papa Francisco a Fátima e a canonização dos pastorinhos, um enriquecedor e feliz acontecimento para todos”, acrescentou D. Manuel Quintas.

Na Jornada da Igreja Diocesana de sábado, realizada sob o tema “Peregrinos com Maria”, para além do desafio apresentado à diocese de interrogar-se sobre que Igreja é chamada a ser, o bispo do Algarve destacou a importância mariana. “Acolhe-nos, guia-nos e inspira-nos nesta nossa jornada diocesana a Virgem Maria, convidados que fomos a ser peregrinos com ela, para, assim espero, podermos regressar às nossas paróquias após esta jornada diocesana, peregrinos como ela, atentos à palavra que nos chega de diferentes modos, decididos entendê-la cada vez melhor, disponíveis para acolher e abertos à ação do Espírito [Santo] que nos fortalece e nos impele a anunciá-la e a testemunhá-la para a levarmos a todos”, afirmou.

“Estou certo de que esta jornada nos enriquecerá a todos, bem como, através de cada um de vós, às vossas paróquias e a toda a nossa Igreja Diocesana”, prosseguiu o prelado que lembrou que “cada paróquia integra uma «família», mais ampla, que é a sua vigararia e que não deve considerar-se isolada nas suas opções pastorais e na sua pertença à Igreja Diocesana”.

A jornada de sábado teve início com as concentrações vicariais em quatro igrejas da cidade de Faro: Sé para os oriundos das paróquias que constituem a vigararia de Faro; São Luís para os oriundos das paróquias que constituem a vigararia de Loulé; São Francisco para os oriundos das paróquias que constituem a vigararia de Tavira; e São Pedro para os oriundos das paróquias que constituem a vigararia de Portimão.

Seguiram-se celebrações da palavra evocativas da memória dos cinco anos do plano pastoral da diocese que agora termina, para agradecer o que foi vivido, que tiveram também uma especial expressão simbólica familiar para valorizar o trabalho feito naquele setor da pastoral. As celebrações, presididas pelos respetivos vigários da vara, incluíram ainda uma oração de consagração das crianças, dos jovens, das famílias, dos padres e consagrados presentes, seguindo-se as peregrinações a partir de cada uma das igrejas para o Largo da Sé.

Depois do acolhimento pelo grupo “Aviva” e das boas-vindas do bispo diante da Igreja-mãe da diocese, os participantes dirigiram-se para a Cerca do Castelo, dentro das muralhas da Vila-Adentro, junto ao Museu Municipal de Faro, onde prosseguiu a jornada com um concerto da banda “Sonus Dei” e uma cantata realizada por ocasião do Centenário das Aparições de Fátima por alunos do primeiro ciclo (abrilhantada com uma dança acrobática por alunas do terceiro ciclo) do Colégio de Nossa Senhora do Alto e acompanhada pela Banda Filarmónica de Paderne que também interpretou uma peça a solo.

A jornada, na qual participaram cerca de 860 pessoas de toda a diocese algarvia mais várias centenas de pais, alunos e professores do Colégio de Nossa Senhora do Alto, terminou com a celebração da eucaristia, no final da qual foi feita a consagração da diocese a Nossa Senhora, lembrando as suas diversas evocações no Algarve.

Verifique também

Padre Elísio Dias celebra 50 anos de sacerdócio

O padre Elísio Dias, pároco aposentado de Quarteira, paróquia que serviu durante 46 anos, completou …