Pub

“Gostaríamos de ter resposta para tantos pedidos, mas como Igreja, não conseguimos”, admitiu o prelado na conferência de abertura do segundo dia do encontro dos Secretariados Diocesanos das Migrações, dedicado ao tema “Turismo: oportunidade de evangelização”.

Perante uma assembleia de meia centena de pessoas reunida no Centro Social e Pastoral da Diocese do Algarve, em Ferragudo, D. Manuel Quintas agradeceu a ajuda prestada pela “maior parte” dos padres de outras regiões que passam as suas férias no Algarve, mas lamentou a falta de colaboração de sacerdotes que não querem “assumir qualquer responsabilidade”.

O vogal da Comissão Episcopal da Mobilidade Humana diz compreender que os presbíteros precisam de descansar, mas gostaria que, pelo menos, presidissem a uma das missas dominicais celebradas nas paróquias.

D. Manuel Quintas lembrou que “o turismo é um campo vasto para o exercício da missão da Igreja”, tendo sublinhado a “sua incidência na vida espiritual e moral das pessoas”.

Ecclesia 

Pub