Pub

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

A campanha de preparação para o Natal, desenvolvida pelo Setor da Catequese da Infância e Adolescência da Diocese do Algarve, conta este ano com um gesto de solidariedade para com os mais pobres, vítimas de crise.

Aquele organismo da diocese algarvia pretende que a iniciativa, sob o tema “Chamados ao Amor… a Caminho do Natal”, resulte na confeção e preparação de cabazes de alimentos para os mais necessitados a distribuir nas vésperas do Natal, juntamente com “um sorriso, um gesto de consolo e conforto, como prova de que o Natal é a chegada do Deus Amor”.

“Neste tempo tão difícil, devido à crise que atravessamos, queremos, em comunhão com os grupos da Pastoral Sóciocaritativa, partilhar com quem menos tem a alegria do Natal, da vinda de Deus, (…) também proporcionando uma ajuda material”, explica o Setor Diocesano da Catequese da Infância e Adolescência (SDCIA), acrescentando que a proposta visa “envolver não só as crianças e adolescentes, mas também as suas famílias para celebrar um Natal diferente”.

A organização lembra que a campanha de Advento, em sintonia com o Programa Pastoral da diocese, pretende ajudar a “bem viver e celebrar o Natal do Deus Amor”, apresentando-se como proposta para ser implementada nas catequeses paroquiais. “Esta campanha, à semelhança das anteriores, tem a finalidade de, nos quatro domingos do Advento, ajudar a comunidade a celebrar, a saborear e a acolher o Verbo Encarnado, enviado do Pai, aos corações do homem. Queremos preparar o nosso coração, para a chegada de Jesus, através do Sacramento da Reconciliação, para descobrir o grande Amor que Ele nos tem, pelo qual nos perdoa e nos aceita como somos”, sustenta.

A campanha, cujo manual de sete páginas A4 pode ser descarregado na página da Diocese do Algarve na internet, alude à simbologia de uma escada com quatro degraus a realizar em vez da tradicional coroa do Advento.

O Advento, que este ano começa no próximo domingo (1 de dezembro), é o tempo (o primeiro) do ano litúrgico, o qual precede e prepara o nascimento de Cristo, constituído, no calendário religioso, pelas quatro semanas que antecedem o Natal.

Pub