Pub

Foto © Samuel Mendonça

A Igreja do Algarve vive no próximo domingo um dia particularmente significativo por celebrar a solenidade do seu padroeiro, São Vicente, diácono e mártir.

Para além de orago da Diocese do Algarve, São Vicente é também padroeiro do Patriarcado de Lisboa, onde se guardam algumas das suas relíquias. Simbolicamente é representado por uma barca e um corvo, representação essa baseada na tradição de que em 1173 as suas relíquias foram conduzidas numa barca desde o Cabo de São Vicente, no Algarve, para Lisboa, a mando de D. Afonso Henriques e veladas durante todo o trajeto por dois corvos.

Também aparece representado com palma, que simboliza o martírio, e evangeliário. São Vicente ou São Vicente de Saragoça, também conhecido por São Vicente de Fora (Lisboa), foi martirizado em Valência no início do século IV (crê-se que no ano de 304) durante as perseguições do imperador romano Diocleciano contra os cristãos da Península Ibérica. O seu cruel martírio até à morte foi devido, segundo a tradição, à sua recusa em oferecer sacrifícios aos deuses do panteão romano.

Segundo a tradição, os restos mortais de São Vicente foram conduzidos, durante a progressiva ocupação muçulmana do sul peninsular, até ao cabo que viria a assumir o seu nome e a transformar-se, durante vários séculos, em lugar de peregrinação. As comunidades moçárabes existentes no Algarve, constituídas por cristãos que conseguiram organizar-se sob o domínio muçulmano, encontraram no testemunho de São Vicente, coragem e alento.

D. Francisco Gomes do Avelar proclamou, em 1794, São Vicente como padroeiro principal da Diocese do Algarve.

O dia de São Vicente comemora-se também com particular destaque em Vila do Bispo, onde é feriado municipal, sendo celebrada a eucaristia na igreja matriz e a procissão em sua honra. Domingo, o bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, volta a presidir às celebrações pelas 10.30h, com a eucaristia no pavilhão da Escola EB 2/3 de Vila do Bispo, seguida da procissão.

Pelas 15.30h vai ser benzido e inaugurado um monumento em honra do diácono e mártir, no Farol do Cabo de São Vicente, em Sagres, da autoria do finlandês Richard Grahne. “Richard Grahne é um grande admirador do nosso território, particularmente no que diz respeito às antigas histórias e enigmas relacionados com São Vicente. Nesse sentido, tem investigado o culto deste antigo mártir da Igreja”, tendo publicado um trabalho acerca deste tema, explica em comunicado a autarquia.

Comemorado a 11 de novembro pela Igreja Ortodoxa, São Vicente é ainda em Portugal o santo protetor e advogado das crianças.

Pub