Breves
Inicio | Igreja | Igreja do Algarve em festa pela ordenação de um novo padre

Igreja do Algarve em festa pela ordenação de um novo padre

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A Diocese do Algarve voltou a viver ontem dos mais significativos dias pela ordenação de um novo sacerdote, o padre Tiago Veríssimo, de 30 anos, natural de Aljezur, acontecimento que o bispo diocesano considerou como um “grande dom” para a Igreja algarvia.

No início da eucaristia, a que presidiu ao final da tarde na catedral de Faro, o bispo do Algarve começou por destacar isso mesmo. “Celebrar uma ordenação sacerdotal constitui sempre motivo de alegria e de ação de graças, um dia feliz na vida de um bispo e de uma Igreja diocesana e, sobretudo, na vida daquele que, descoberto o caminho a que Deus o chama, se decide a acolhê-lo e a segui-lo”, afirmou D. Manuel Quintas.

O prelado fez questão de sublinhar que “Deus-Pai continua a distribuir os seus dons, gerando entre o seu povo, servidores que perpetuam no tempo a missão salvadora de Jesus Cristo”. “É, efetivamente, graças ao sacramento da ordem, que a missão confiada por Cristo aos apóstolos continua a ser exercida na Igreja. Manifestamos, por isso mesmo, o nosso regozijo e damos graças a Deus, contigo e por ti, caríssimo Tiago, pelo chamamento que Ele te fez e pelo acolhimento que o seu convite encontrou no teu coração e na tua vida”, sustentou.

No dia em que a Igreja celebrava a solenidade do nascimento de São João Batista, D. Manuel Quintas disse encontrar naquele precursor de Jesus, “um excelente apoio na compreensão da vocação e missão do verdadeiro discípulo de Cristo e, particularmente, dos que são chamados a participar do seu sacerdócio”, tendo destacado três “atitudes fundamentais” presentes na sua vocação e missão: “a humildade, a verdade, a alegria”.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

“A humildade deve acompanhar sempre os escolhidos por Deus, quer para escutar, discernir e acolher o seu chamamento, cada chamamento da vida, quer para dar a resposta pedida. Os profetas, e todos os que são chamados a um ministério ordenado na Igreja, encontram na humildade o apoio imprescindível para adquirir a consciência da própria vocação e missão, para nunca usurpar o lugar de Deus”, advertiu, lembrando que a missão de João Batista “não é levar os homens a aderir à sua pessoa, mas à pessoa de Cristo”.

Por outro lado, o bispo diocesano lembrou que “conhecer a verdade e assumi-la permite tornar-se verdadeiramente livre”. “Defender a verdade, propô-la com humildade e convicção e testemunhá-la na vida são formas exigentes e imprescindíveis da caridade que rejubila sempre com a verdade”, observou.

Por fim, D. Manuel Quintas realçou que a alegria que “se manifesta na palavra e nos gestos de Jesus, brota do coração do Pai”. “Esta é também a alegria do sacerdote, transformado pela misericórdia, que dá gratuitamente. Na oração, descobre a consolação de Deus e experimenta que nada é mais forte do que o seu amor. Por isso, permanece sereno interiormente, sentindo-se feliz por ser um canal de misericórdia, por aproximar o homem do coração de Deus e proporcionar o encontro com Cristo”, afirmou, citando o papa Francisco.

Dirigindo-se ao diácono, que minutos depois haveria de ser ordenado por imposição das suas mãos, o bispo do Algarve acrescentou à humildade, à verdade e à alegria o convite à “autenticidade de vida”. “Que o facto de seres ordenado presbítero nesta solenidade litúrgica, apoiado no lema que escolheste inspirado em S. João Batista – «é preciso que ele cresça e eu diminua» – constitua para ti uma referência permanente na disponibilidade ao Espírito, na resposta dócil e pronta aos seus apelos e no serviço sem reservas à Igreja”, desejou.

A terminar, o bispo diocesano lembrou aos sacerdotes da diocese, que compareceram em grande número, que podem “renovar diariamente as promessas” da sua ordenação ao assumirem na celebração eucarística as palavras de Cristo como aplicadas sobre eles mesmos. “Dou graças ao Senhor neste dia pelo vosso ‘sim’ e por todos os ‘sins’ diários, silenciosos, totais, como expressão da doação plena da vossa vida a Cristo e à Igreja, e que só Ele conhece”, complementou.

No final, dirigiu-se ainda aos muitos jovens presentes para lhes renovar um pedido habitual. “Abri o vosso coração e a vossa vida a Cristo! Não tenhais medo dos seus apelos e da radicalidade destes apelos. Não recuseis os desafios que Ele semeia no vosso coração! ”, exortou, pedindo ainda a todos a que prossigam “na oração, de modo particular, pelas vocações ao ministério ordenado e pelo dom da perseverança e da fidelidade de todos os chamados”.

Após a homilia, a celebração prosseguiu com o rito da ordenação do novo padre, constituído por alguns gestos significativos, mas que teve como momento mais importante o da ordenação propriamente dita com a imposição das mãos do bispo diocesano sobre o ordinando e a oração consecratória.

Um dos gestos significativos de comunhão e de unidade foi a promessa de obediência e reverência ao bispo diocesano enquanto sucessor dos apóstolos, sinal e garante da unidade da Igreja e desta com a Igreja de Roma, assim como a colocação das mãos do ordinando nas mãos do prelado.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Os outros momentos expressivos aconteceram já depois da ordenação com o recém-ordenado a ser revestido com as vestes sacerdotais – recordando que, antes de mais, se deve continuar a revestir de Cristo – e com a entrega da píxide e do cálice.

Igualmente de grande emoção foram os abraços aos restantes padres presentes e a concelebração eucarística já participada pelo novo presbítero, a que se associaram os restantes, vários deles vindos de fora da Diocese do Algarve.

A eucaristia foi participada por uma assembleia, constituída por pessoas de todo a Algarve – particularmente das paróquias de Aljezur e Loulé (esta última onde estagiou o recém-ordenado sacerdote) – que encheu por completo a Sé.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

O padre Tiago Veríssimo celebrará a sua missa nova no próximo domingo, dia 1 de julho, às 18h na igreja de Aljezur.

Fotogaleria:
Ordenação Sacerdotal 2018

Verifique também

Consagrados a trabalhar no Algarve reuniram-se para refletir como “ser pão para os outros”

O Secretariado Regional do Algarve da CIRP – Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal abriu …