Pub
Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

O diretor do Secretariado da Pastoral Vocacional da Diocese do Algarve afirmou no sábado que, “todas as semanas, no coração de um cristão, deveriam ser semanas de oração pelas vocações” de especial consagração ao sacerdócio e à vida religiosa.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

“Porquê? Porque todas as semanas a Igreja precisa da vocação consagrada”, frisou o padre Pedro Manuel na vigília de oração que marcou, no Algarve, a abertura da 52ª Semana de Oração pelas Vocações que a Igreja promove através da Comissão Episcopal Vocações e Ministérios da Conferência Episcopal Portuguesa desde o passado domingo, prolongando-se até ao próximo domingo (26 de abril), sob o tema “Seguir Jesus, Caminho de Beleza, Vocação & Santidade”.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

“Precisamos de homens e mulheres que deixem tudo, radicalmente tudo, para que possam levar ao outro, especialmente àqueles que não conhecem, conhecem pouco ou conhecem mal, a verdade que é a pessoa de Jesus Cristo”, acrescentou o sacerdote na capela do Seminário de São José em Faro, onde teve lugar a celebração participada por 49 pessoas.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

O padre Pedro Manuel explicou que aquela iniciativa não é realizada por uma qualquer motivação da Igreja, mas para fazer a “vontade” de Jesus. “Durante esta semana somos convidados a fazer aquilo que Jesus nos pede sempre: se precisamos de vocações, isto é, de arautos que anunciem que Jesus está vivo, que anunciem a outros que a Páscoa é um acontecimento de todos os dias, então, segundo nos diz Jesus, a fórmula é rezar”, lembrou.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

Interpelando diretamente os rapazes e as raparigas presentes, o sacerdote deixou claro que Deus não pede o “impossível”. “Deus pede-nos que façamos uma experiência profunda com Ele, em Jesus Cristo. Não nos pede que fujamos do mundo para o encontrarmos, pede-nos que encontremos oportunidades no mundo para descansar o coração em Jesus. Deus também não nos pede que sejamos os melhores comunicadores desta verdade, mas pede-nos que acreditemos nela, e que sejamos capazes de dar testemunho, sem exibicionismos, com a beleza que o nosso coração experimenta”, afirmou, acrescentando: “é diante das vozes do mundo que também nós haveríamos de encontrar oportunidade para revermos a nossa vida e para percebermos o que é que Jesus nos pede”.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

O padre Pedro Manuel lamentou que “a beleza nem sempre se associa à vida com Jesus, pelo menos aos olhos do mundo”. “O Santo Padre convida-nos a todos a descobrir que a entrega de vida e a consagração total à Igreja e a Jesus Cristo só pode ser um caminho de beleza feito por um desejo muito profundo de santidade e como resposta ao apelo vocacional que o Senhor faz”, contrapôs, lembrando a mensagem do Papa para o Dia Mundial de Oração pelas Vocações. “Às vezes, podemos julgar que a vida de um sacerdote ou de uma religiosa, de um consagrado ou de uma consagrada, é uma vida aparentemente estéril porque, aos olhos do mundo, é uma pessoa só. E Jesus garante-nos que a nossa vida se torna muito fecunda quando somos capazes de ser uns para os outros e todos para a Igreja”, acrescentou.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

Neste sentido, o sacerdote constatou que “os heróis do mundo não são, muitas vezes, publicitados através dos genufletórios de um banco de uma Igreja” porque “ser herói aos olhos do mundo é, muitas vezes, revestir-se de espalhafato e de barulho”. “Deus quer que sejamos heróis para Ele, revestindo o nosso coração de silêncio, entregando a nossa vida por um valor que não cessa e sabendo que a vocação é sempre caminho para a santidade”, afirmou, lembrando que “a vida consagrada e a vida cristã em geral não faz sentido se não tiver como meta o céu, a vida eterna” e que é preciso “passar, às vezes, de uma vida medíocre de relação com Deus, a uma vida heróica entregue por Jesus”.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

A vigília de oração, que contou com a exposição do Santíssimo Sacramento, continuou com o padre Pedro Manuel a pedir aos presentes que rezassem por alguém em quem reconheçam “traços de vocação” “para que, se for vontade de Deus e não humana, um dia possa responder sim” ao sacerdócio ou à vida consagrada.

No dia 30 deste mês o Secretariado Diocesano da Pastoral Vocacional promoverá também uma vigília de oração cantada em local a anunciar.

Pub