Pub

A proposta saiu da última assembleia daquele órgão consultivo que decorreu, na passada segunda-feira (16 de janeiro), no Seminário de Faro, explica um comunicado enviado ao FOLHA DO DOMINGO.

No âmbito deste trabalho, os sacerdotes conselheiros foram informados da reflexão da Assembleia Diocesana, do Conselho Diocesano de Pastoral, das vigararias e da Conferência Episcopal Portuguesa sobre o documento ‘Repensar a pastoral da Igreja em Portugal’, tendo igualmente presente o programa celebrativo do centenário das aparições de Nossa Senhora em Fátima.

Recorde-se que a Diocese do Algarve cumpre no atual ano pastoral de 2011-2012, o último de um programa que se estendeu por um sexénio, de 2006 a 2012.

O comunicado informa ainda que a Igreja do Algarve está igualmente a refletir, no âmbito da reestruturação da sua pastoral, sobre a “redefinição da pastoral urbana”, a “importância do diaconado permanente e dos ministérios laicais” e sobre a “presença e o trabalho das comunidades religiosas”, entenda-se comunidades de consagrados (freiras e frades ou irmãos).

Segundo o documento, o Conselho Presbiteral pediu ao grupo, constituído para trabalhar sobre esta reestruturação, que apresente às vigararias uma “proposta de reflexão” que tenha em conta aquelas dimensões.

Recorde-se que, já em maio do ano passado, o Conselho Presbiteral sugeriu a “necessidade de valorizar a identidade presbiteral e a ministerialidade da comunidade cristã que permita abrir caminho e ensaiar reajustamentos de áreas pastorais e de pessoas, tendo em conta as situações reais e as disponibilidades pessoais”.

A reflexão é, portanto, transversal a toda a comunidade cristã por se dirigir não só à identidade do presbítero (sacerdote), mas também ao exercício de ministérios (serviços) por parte de vários agentes de pastoral, muitos deles não clérigos, como é o caso dos religiosos consagrados (freiras e frades ou irmãos) e dos leigos.

O Conselho Presbiteral, constituído em cada diocese, é uma espécie de senado do bispo, que representa o presbitério (colégio dos presbíteros), manifesta a comunhão entre o próprio bispo e o seu presbitério e exprime a fraternidade existente entre os sacerdotes. A este órgão consultivo compete auxiliar o bispo no governo da diocese, nos termos do direito e dos estatutos em vigor, para que seja promovido o “bem pastoral do povo de Deus”.

Também chamada arciprestado ou ouvidoria, a vigararia é uma circunscrição eclesiástica da qual fazem parte várias paróquias ou quase paróquias (vicariatos).

Samuel Mendonça
Pub