Pub

A instituição no ministério de leitor trata-se da primeira etapa no percurso para o ministério sacerdotal. A caminhada do Nuno Coelho deverá levá-lo a ser posteriormente instituído acólito e mais tarde ordenado diácono, o primeiro grau do sacramento da Ordem, antes de ser ordenado sacerdote.

A instituição no leitorado consiste na capacitação para proclamar, solenemente, a palavra de Deus na comunidade cristã e foi assinalada, simbolicamente, com a entrega, por parte do prelado, da Sagrada Escritura, o livro da palavra de Deus que o leitor proclamará na assembleia dos fiéis.

Com esta instituição, o Bispo do Algarve confirmou o Nuno Coelho, natural de Lagoa, a frequentar, em Évora, o 6º ano do curso de Teologia, num serviço cada vez maior para com a Igreja local.

O ato da instituição neste ministério é um passo para a futura ordenação, uma vez que constitui um pressuposto para ela. O instituído orienta a sua vida, o caminho de formação humana e de fé e o aperfeiçoamento espiritual para ser presbítero, respondendo ao apelo de Deus.

Na celebração, que teve lugar no salão do Centro Paroquial de Loulé, D. Manuel Quintas considerou esta instituição como uma “graça”, numa altura em que a Igreja algarvia, centrada na palavra de Deus, coloca o seu foco na evangelização e na missão. Dirigindo-se diretamente ao instituído, o prelado manifestou regozijo pela sua colaboração nesse objetivo “Como leitor, que proclama a palavra de Deus, vais prestar uma grande ajuda nesta missão”, destacou D. Manuel Quintas.

“Designado para servir a fé, que tem a sua raiz na palavra de Deus, hás de ler a palavra de Deus na assembleia litúrgica, educarás na fé as crianças e os adultos, prepará-los-ás para receberem dignamente os sacramentos e anunciarás a boa nova da salvação aos homens que ainda a não conhecem. Quando anunciares aos outros a palavra de Deus, recebe-a tu também em docilidade ao Espírito Santo. Medita-a atentamente para adquirires, cada vez mais, o suave e vivo amor da Sagrada Escritura. E com a tua vida revela o salvador, Nosso Senhor Jesus Cristo”, acrescentou ainda o bispo do Algarve.

A celebração foi ainda concelebrada pelo bispo auxiliar de Braga, D. António Couto, conferencista da Assembleia Diocesana, e por quase todo o clero algarvio.

Samuel Mendonça

Pub