Pub

Segundo o prior da paróquia de Nossa Senhora da Conceição, a matriz de Portimão, “a degradação galopante do madeiramento da cobertura não só põe em risco a segurança das pessoas, como está a provocar infiltrações constantes no interior do edifício, cujas consequências são já bem visíveis no desprendimento de blocos de reboco, na degradação do interior e, de forma particular, no apodrecimento do forro de madeira”. “De igual forma, a estrutura dos altares encontra-se violentamente infestada de insectos xilófagos, cuja destruição já ameaça a talha artística”, alerta o padre Mário de Sousa, garantindo que “também a instalação eléctrica precisa ser substituída e o edifício dotado de um alarme anti-incêndio”.

Técnicos especializados fizeram entretanto uma sondagem aos altares laterais e descobriram que, na intervenção feita em 1955, os altares foram pintados de cinzento, tal como hoje se conhecem, o que cobriu assim a sua textura original marmoreada semelhante à do altar-mor. Uma das intervenções agora prevista é a de retirar toda a cobertura cinzenta para que os altares regressem à sua beleza original.

O sacerdote explica que “a complexidade das intervenções necessárias já eleva o orçamento a mais de 500.000 euros”, “muito superior ao orçamento inicial”. A Câmara Municipal responsabilizou-se entretanto pela reparação dos telhados, cuja intervenção está orçada em 150.000 euros e os restantes 350.000 euros ficarão à responsabilidade da comunidade paroquial.

O pároco, que alerta ainda para os “custos com as surpresas que uma obra desta índole sempre traz consigo, considera tratar-se de uma “quantia muito elevada”, “mesmo considerando a boa vontade e generosidade dos membros da comunidade da matriz” que entretanto, com a igreja paroquial encerrada, celebram a Eucaristia a poucos metros de distância, na igreja do Colégio recentemente recuperada.

A igreja matriz de Portimão, o monumento mais notável da cidade, é um edifício gótico do século XV que foi alvo de uma grande recuperação, aquando do terramoto de 1755. O sacerdote destaca a “coragem e dedicação” dos portimonenses dos séculos XVIII e XIX que possibilitaram essa façanha, assim como “o empenho de tantos portimonenses anónimos que, ao longo dos séculos, foram contribuindo para que aquela que é hoje a igreja matriz pudesse chegar até nós, com a beleza e a majestade que lhe são próprias”.

O padre Mário de Sousa lembra então a “responsabilidade” de entregar o monumento “são e salvo” às gerações que sucederão a actual e apela à “mobilização e a ajuda de todos os portimonenses”, mesmo dos que estão a viver fora da cidade ou dos que habitualmente não participam na Eucaristia e na comunidade, “mas que sentem a igreja matriz como «sua»”. “Tal como os nossos antepassados não podemos fechar os olhos. Com o pouco de muitos levaremos estas obras a bom porto e poderemos, com orgulho, passar aos vindouros o que os nossos antepassados nos confiaram: a memória da nossa cidade, da nossa fé e da nossa cultura”, acrescenta.

As contribuições de todos aqueles que queiram colaborar com recuperação da igreja matriz de Portimão poderão ser feitas no próprio local (secretaria da igreja), onde as obras se encontram a decorrer, ou através do NIB 0036 0060 99100188626 22 ou IBAN PT50 0036 0060 99100188626 22.

Blogue das obras

Com intuito de manter informados todos aqueles que se interessam pela igreja matriz de Portimão, a paróquia de Nossa Senhora da Conceição criou um blogue na Internet (http://obrasmatrizportimao.blogspot.com) onde, para além da nota do pároco sobre a situação do edifício, poderá ainda ser acompanhado o andamento dos trabalhos através de fotografias publicadas regularmente e consultados os dados para donativos.

Samuel Mendonça 

Pub