Pub

João Campos, director do jornal Nordeste, Gabriel Rito, director do Jornal da Moita, e Afonso Camões, presidente da Agência Lusa, que integraram o grupo de comentadores do segundo painel do dia, em que foram apresentados os dados do estudo sobre a situação actual e modelos de negócio da imprensa local e regional, concordaram sobre a existência de demasiados títulos de imprensa local e regional em Portugal, pelo que, defenderam, o caminho passa pela concentração.

Afonso Camões, que possui vasta experiência na imprensa regional, considerou que os dados do estudo (o qual, disse, “é doravante incontornável”), que aponta para a existência de grandes fragilidades económicas da imprensa local e regional, “não são surpreendentes”, defendendo contudo que “há projectos profissionais com qualidade que estão a fazer o seu caminho”. E elegeu a distribuição como o nó górdio do sector: “Estamos a perder o nosso negócio porque não pensámos na distribuição, somos o único sector que não vai ao encontro do consumidor”.

Gabriel Rito, que dirige uma empresa detentora de uma rede jornais locais de distribuição gratuita, considerou que a distribuição gratuita de jornais locais pode ser uma solução e não um problema, apontando também para o facto de, em termos relativos, “a imprensa regional não está assim tão mal, está em linha com a situação da imprensa nacional e do País”.

João Campos, dirigindo-se directamente ao antigo secretário de Estado da Comunicação Social, Alberto Arons de Carvalho, defendeu que estes resultados provam que a política de apoios que tem vindo a ser seguida – e que foi lançada por aquele ex-governante – “falhou”, devendo ser adoptado um novo modelo, que privilegie as fusões e aquisições.

No terceiro e último painel da conferência foram apresentados os “Conteúdos da Imprensa Local e Regional: dados do estudo”, com apresentação de Eulália Pereira e Catarina Páscoa, da Unidade de Análise de Média da ERC. Intervieram ainda, como comentadores, com moderação de Carla Martins, da Unidade de Análise de Média da ERC, Alexandre Manuel, jornalista e professor na Universidade Autónoma de Lisboa; João Miguel Piçarra, administrador do Diário do Sul; e Alfredo Maia, presidente do Sindicato dos Jornalistas.

O estudo desenvolvido pela ERC, editado em livro apresentado ontem, em Lisboa, é o primeiro a realizar uma abordagem transversal da imprensa regional e local, abrangendo as suas dimensões mais relevantes, tais como a caracterização geral do sector, incidindo sobre o número de publicações, a sua distribuição por distrito e a respectiva periodicidade; um “diário de campo” elaborado com base em testemunhos de responsáveis de jornais locais e regionais, ouvidos pelo Conselho Regulador em reuniões realizadas em todos os distritos do País.

O estudo apresenta ainda um enquadramento jurídico do sector, com enfoque nas políticas do Estado a ela directamente dirigidas ou que indirectamente acabam por se repercutir na vida das empresas proprietárias dessas publicações, bem como uma análise económico-financeira elaborada com base nos relatórios e contas de uma amostra de empresas de imprensa local e regional.

Para além destes dados, o estudo “A Imprensa Local e Regional em Portugal”, apresenta ainda a análise dos públicos e do seu perfil sócio-demográfico; a análise dos dados resultantes de um inquérito à imprensa local e regional com base num questionário especialmente concebido para este estudo; e a análise morfológica e de conteúdo de publicações locais e regionais. Inclui ainda um levantamento das deliberações e decisões da ERC sobre este sector da imprensa no ano de 2009.

O estudo termina com os contributos fornecidos pelas associações representativas do sector, contando com exposições da Associação Portuguesa de Imprensa (API) e da Associação de Imprensa de Inspiração Cristã (AIIC) sobre as actividades e preocupações de ambas relativamente à imprensa local e regional.

Pub