Pub

"Um concelho com 320 quilómetros quadrados e pouco mais de 5 000 habitantes [Aljezur] pode ter muito em comum com um que comporta mais de 170 mil pessoas em 23 quilómetros quadrados [Amadora], quanto mais não seja porque os seus nomes começam ambos com a letra A", ironizou José Gonçalves, vereador da autarquia algarvia.

A vencer as diferenças entre os dois municípios tem estado "a permuta de iniciativas culturais, como exposições de artistas plásticos do Círculo Bual no Museu de Aljezur, ou a apresentação das técnicas ancestrais de cultivo da afamada batata doce na Casa Roque Gameiro, na Amadora", referiu ainda.

"Apesar de Aljezur representar um quarto de uma freguesia da Amadora, houve aqui um conjunto de actividades e de parcerias que justificam cimentar agora esta relação", explicou, por seu lado, António Moreira, congénere da autarquia da Grande Lisboa.

O autarca é, aliás, o elo de ligação entre estes antípodas das densidades populacionais. Além de ter nascido no Algarve, em São Marcos da Serra (Silves), é visitante frequente de Aljezur.

"Em 2000, o António Moreira propôs-se a expor aqui o seu trabalho. Isso acabou por nunca acontecer, mas abriu portas a que mais tarde trouxéssemos artistas do Circulo Bual até Aljezur", recorda José Gonçalves.

Em 2009, foi a vez de Aljezur visitar a Amadora, com tudo o que tem para oferecer: "foram representantes de várias áreas de potencial no nosso concelho, nomeadamente da agricultura, dos desportos náuticos, do turismo cultural e de natureza e até da nossa arte culinária", explicou.

Entre sessões de cozinha "gourmet" e "workshops" com mais de uma centena de artistas plásticos, António Moreira entende que se "consolidou uma relação que agora se pretende levar mais além".

Em cima da mesa está, segundo o autarca da Amadora, o reforço do intercâmbio de artistas, de exposições e de iniciativas, mas também a troca de técnicos culturais.

"Uma das iniciativas que estamos a avaliar levar a Aljezur já este ano é o Festival Internacional de Banda Desenhada", referiu.

Depois de o processo de geminação ter sido aprovado na quarta-feira, em sessão pública da Câmara da Amadora, resta agora a aprovação da congénere de Aljezur para celebrar o acordo.

Pub