Pub

De acordo com a página de Internet do Instituto de Investigação das Pescas e do Mar (IPIMAR), a proibição temporária de captura para comercialização e consumo de todas as espécies de bivalves foi desde terça-feira alargada à Ria de Alvor, Portimão.

A interdição mantém-se para todos os bivalves em toda a Ria Formosa, desde Faro a Vila Real de Santo António, devido à presença da toxina PSP -a mesma detetada em Alvor -, que pode provocar intoxicação paralisante.

A interdição aplica-se também à zona litoral entre Olhão e Faro, zona onde não se pode apanhar qualquer espécie de bivalves, devido à presença da mesma toxina.

A apanha na zona litoral entre Portimão e Lagos está igualmente proibida, mas apenas de mexilhão e ostra, devido à presença da toxina DSP, que provoca intoxicação diarreica.

No litoral entre Vila Real Santo António e Tavira está interditada a apanha de todas as espécies de bivalves, devido à presença da toxina que provoca diarreia.

Lusa

Pub