Pub

O PS/Algarve somou os investimentos públicos para o Algarve inscritos no Orçamento do Estado de 2011, Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC), Programa Operacional do Algarve e programas nacionais direcionados para a região e concluiu que o investimento vai aumentar.

“Em 2010, o investimento cifrou-se em 110 milhões de euros, enquanto em 2011 vai aumentar para 280 milhões de euros, particularmente em equipamentos sociais, acessibilidades, ambiente e segurança”, indica o PS/Algarve.

Os investimentos na região são na ordem dos 110 milhões de euros em escolas, creches, unidades de cuidados continuados, lares de terceira idade e equipamentos de apoio à deficiência e nos hospitais. As instituições de solidariedade e as empresas da região são os motores na “execução deste investimento”, realça Miguel Freitas, presidente do PS/Algarve num comunicado hoje divulgado.

O Algarve vai receber 80 milhões de euros de fundos comunitários em diversos programas de apoio às empresas, segundo dados da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da região do Algarve, Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e ao Investimento, Turismo do Algarve e Direcção Regional de Agricultura e Pescas.

Para o deputado Miguel Freitas, “a preocupação central partilhada com os parceiros sociais é a de que o investimento público possa ser uma alavanca para a economia regional, de forma a impulsionar mais emprego e a concretização de projetos estruturantes, essenciais a um desenvolvimento sustentado”.

O desemprego no Algarve pode atingir este inverno um quadro negativo, com o número de afetados a chegar aos 33.000 e a taxa a atingir os 15 por cento, alertou recentemente o responsável da União de Sindicatos do Algarve, em entrevista à Lusa.

Lusa

Pub