Inicio | Sociedade | IPMA confirma que o vento extremo em Albufeira foi um “pequeno tornado”

IPMA confirma que o vento extremo em Albufeira foi um “pequeno tornado”

Foto © Luís Forra/Lusa

O vento extremo que esta madrugada atingiu Albufeira foi um “pequeno tornado” com uma trajetória muito curta e que só tocou a terra praticamente num ponto, disse à Lusa fonte do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em declarações à Lusa, a meteorologista Paula Leitão explicou que “havia uma linha de instabilidade que atravessava o Algarve” na altura em que se registou o fenómeno em Albufeira, às 04:20, a partir da qual se formaram “núcleos com ventos verticais mais intensos” que deram origem ao tornado.

Reconhecendo que a análise ao que aconteceu é dificultada por se tratar de um fenómeno muito circunscrito, a meteorologista explicou que “havia todas as condições” para a formação de um pequeno tornado, formado a partir de uma “célula convectiva, que se vai movendo numa determinada trajetória, como se fosse uma nuvem, mas com uma estrutura maior e menos visível”.

Segundo a especialista, quando estas células atingem o solo há “sempre consequências”, porque o vento é “muito forte”, funcionando “em espiral, como um saca-rolhas, com movimentos verticais muito intensos, de cima para baixo e de baixo para cima”, ilustrou.

Entretanto, a Câmara de Albufeira está a quantificar os prejuízos causados pelo fenómeno, que danificou estruturas publicitárias, viaturas e derrubou árvores, não havendo registo de danos em habitações ou estabelecimentos comerciais.

“Estamos ainda a avaliar a situação e a contabilizar os estragos, tendo sido identificados, para já, danos em cerca de 12 viaturas, painéis publicitários e o derrube de árvores”, disse à Lusa fonte da Câmara de Albufeira.

Segundo a mesma fonte, o fenómeno de vento extremo “uma espécie de minitornado”, registou-se por volta das 04:20, atingindo uma zona circunscrita na Avenida da República, onde está localizado o supermercado Pingo Doce, sem causar vítimas.

“As viaturas danificadas encontravam-se, na sua maioria, no estacionamento do supermercado”, especificou.

A 28 de fevereiro a baixa de Faro foi atingida por um tornado, que terá tido origem na Praia de Faro, virando barcos que estavam fundeados junto à marina e causando danos numa esplanada e em viaturas.

Poucos dias depois, a 04 de março, outro tornado, também com origem na Praia de Faro, mas com um grau de destruição e uma extensão maiores, atingiu Faro e outros concelhos do litoral no sotavento algarvio: Olhão, Tavira, Castro Marim e Vila Real de Santo António.

Verifique também

Um morto em atropelamento ferroviário na passagem de nível de Almancil

Uma pessoa morreu ontem após ser colhida por um comboio, na passagem de nível de …