Pub

meroO Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) vai libertar 150 meros na costa sul do Algarve, entre Quarteira e Armação de Pêra, peixes que foram criados em Olhão a partir de reprodutores selvagens.

Em comunicado, o IPMA adiantou que os meros, produzidos e criados na Estação Piloto de Piscicultura de Olhão, estão identificados com uma marca amarela numerada, têm entre três e quatro anos de idade e pesam, em média, 1,3 quilos.

“O objetivo é estudar a viabilidade do repovoamento com esta espécie emblemática para o mergulho e que está praticamente extinta na costa Sul do Algarve, onde já foi comum”, lê-se no comunicado.

De acordo com o IPMA, a zona escolhida para a libertação é caracterizada por ter uma grande extensão de fundo rochoso a baixa profundidade, que é o ‘habitat’ preferencial desta espécie.

Os peixes vão ser libertados na segunda e na terça-feira, em colaboração com a Associação de Armadores do Algarve (Armalgarve), a Associação de Pescadores de Armação de Pêra e clubes de mergulho de Quarteira e Armação de Pêra.

Esta ação conjunta com o setor da pesca e do mergulho recreativo visa “alertar os principais utilizadores da área de libertação para a colaboração com a investigação, no sentido de libertarem os peixes, caso eles sejam capturados com vida e, também, para reportarem avistamentos de peixes marcados”.

Na segunda-feira, a ação de libertação decorrerá a partir das 09:30, com saída do Porto de pesca de Quarteira, concelho de Loulé, e, na terça-feira, no mesmo horário, a partir da praia dos pescadores de Armação de Pêra, concelho de Silves.

Pub