Pub

No Algarve, a religiosa foi superiora da comunidade de Olhão da sua congregação, à qual está entregue, desde a sua fundação, o Centro de Bem-Estar Social de Nossa Senhora de Fátima, uma instituição que acolhe meninas em risco dos 3 aos 18 anos e que, recentemente, inaugurou também uma creche.

No passado dia 15 deste mês, a instituição e a comunidade religiosa quiseram agradecer a Deus pela colaboração da irmã Odete de Almeida e promoveram a celebração de uma Eucaristia que foi presidida pelo bispo do Algarve.

D. Manuel Quintas agradeceu o trabalho e dedicação da religiosa que marcou a diocese algarvia, lembrando que “foram anos vividos com grande intensidade e amor”. “Se é natural que as despedidas causem sempre tristeza, também devemos olhar para esta situação dentro daquilo que é a nossa vida e concretamente a vida de quem se consagra a Deus”, pediu o prelado.

O padre Carlos de Aquino, presidente da direção do Centro de Bem-Estar Social de Nossa Senhora de Fátima, manifestou igual agradecimento pela colaboração naquela instituição. “Esta casa ficará sempre grata pelo trabalho realizado pela irmã Odete. Certamente, é mais nos corações humanos (do que propriamente na pedra) que ficará algo do seu serviço, marcado pela afectividade de coração”, disse o sacerdote, lembrando que a consagrada continuará “espiritualmente presente”. “Outros continuarão o trabalho, pois não somos eternos onde estamos, nem naquilo que realizamos”, acrescentou.

A homenageada agradeceu a todos pelo reconhecimento e agradeceu, emocionada, às restantes irmãs da sua comunidade.

Samuel Mendonça
Pub