Pub

A irmã Maria da Glória Pinto, da congregação das Carmelitas Missionárias, vai deixar a Diocese do Algarve para regressar a Espanha.

A religiosa seguirá para Trigueiros na Diocese de Huelva.

Em 1977, por influência do recém-empossado bispo do Algarve, D. Ernesto Costa, que já conhecia a congregação carmelita de Moçambique, rumou pela primeira vez ao Algarve, tendo sido uma das fundadoras da comunidade algarvia.

O seu primeiro período no Algarve, durante o qual se deu a sua imersão na missão da Igreja local, concluiu-se em 1990. Regressou à diocese algarvia em 1995 para mais 13 anos de trabalho. Em 2008 foi enviada para Valladolid (Espanha) para trabalhar numa casa de noviças da congregação. Em 2010 voltou ao Algarve, mantendo-se até agora na diocese algarvia.

A irmã Maria da Glória Pinto, natural de Marco de Canavezes, distrito do Porto, no total, esteve 36 anos ao serviço no Algarve, tendo sido catequista, orientadora de grupos, ministra extraordinária da comunhão, leitora e agente de acompanhamento espiritual de idosos, entre outros serviços. Desde 2010 é também a presidente do Secretariado Regional da CIRP – Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal.

Na próxima quinta-feira, 22 de outubro, será celebrada uma missa na igreja de São Luís de Faro, pelas 18h30, para agradecer o serviço realizado.

Pub