Pub

José Manuel Chula está no quinto ano do seminário e achou que «era o momento certo» para iniciar o seu caminho para uma futura ordenação sacerdotal. Este primeiro passo, que se foca na palavra de Deus e na sua proclamação nas assembleias litúrgicas, conduziu este jovem monchiquense ao «peso da responsabilidade» por não ser ele que fala, mas «por dar a voz a Deus». No entanto, afirma que «quando Deus chama, não nos chama a nada que nós não consigamos responder e que acima de tudo, se respondermos ao seu chamamento ficamos a ganhar, pois como diz Bento XVI “Deus não tira nada, dá tudo”. » Por fim, lança um repto aos jovens e a todos os que sentirem chamados para que «Não tenhais medo, entrega-te e confia» (João Paulo II).

D. Manuel Quintas, bispo do Algarve enalteceu na homilia a «escuta da voz de Deus» por todos os presentes e, sobretudo, pelos jovens, apelando para que «não o deixeis sem resposta, nem tenhais medo de lhe responder». Para além disso, D. Manuel Quintas focou o sentido da oração, tanto pelas vocações futuras, como por «aqueles que Deus já chamou, para que possam ser fiéis ao chamamento e fortalecer os membros da igreja », especialmente pelo Papa Francisco que está «à espera da nossa oração explicita», porque «o serviço que espera a Igreja só será possível com a oração» de forma a «ajudar todos a encontrar o verdadeiro caminho».

O bispo de Algarve salientou ainda a «generosidade que é necessária para uma doação a Deus», nomeadamente por parte das famílias e daqueles que «ouvem e respondem ao chamamento».

O ato da instituição foi, simbolicamente, assinalado com a entrega de uma bíblia sagrada por parte do Bispo significando a missão do ministério de leitor de proclamar a palavra de Deus.

Lúcia Costa

Pub