Pub

Na iniciativa, designada Advento Jovem, promovida por uma equipa vicarial a partir de uma proposta do Sector das Pastoral Juvenil da Diocese do Algarve, participaram cerca de 115 jovens oriundos de Almancil, Estoi, Ferreiras, Guia, Loulé, Quarteira e Silves.

As actividades tiveram início pelas 14.30h, na igreja de Vilamoura, com uma palavra de boas vindas aos participantes por parte do pároco local de Quarteira, o padre Elísio Dias, seguindo-se a apresentação das paróquias presentes.

Porque estava a chover, não se fez a caminhada e os grupos reflectiram dentro da igreja sobre quem é Cristo para eles. Após a chuva ter parado caminharam então até à igreja de São Pedro do Mar, em Quarteira, com duas etapas pela cidade em que trabalharam uma dramatização, dois jograis e uma canção.

Às 17.30h chegaram a São Pedro do Mar, lancharam e seguiu-se o plenário em que cada grupo apresentou o seu trabalho. No altar foi estava montado um tronco de árvore ao qual os grupos adicionaram as diversas partes da copa que traziam.

Após o jantar partilhado seguiu-se a vigília de oração, o momento alto da jornada.

Presidida pelo padre António de Freitas, assistente do Sector Diocesano da Pastoral Juvenil e pároco “in solidum” de Loulé, a celebração, sob o tema “Enraizados em Cristo, firmes na fé” (da mensagem do Papa para a Jornada Mundial da Juventude de 2011), iniciou-se às escuras e no silêncio. “Só crescemos verdadeiramente no silêncio quando falamos com Deus e deixamos que Ele fale connosco. O silêncio faz-nos crescer”, introduzia o sacerdote, explicando o sentido daquela vigília. “Vamos iniciar este tempo de Advento, de esperança, de alegria, de preparamos o nosso coração para que Jesus chegue”, afirmou, lembrando a oração pela vida nascente que a Igreja realizava um pouco por todo o mundo àquela hora.

Destacando aquele dia de “festa, convívio, alegria, reflexão e partilha”, o padre António de Freitas explicava aos jovens presentes que aquela actividade deveria prolongar nas suas vidas, sobretudo “a partir daquilo que, durante a tarde, na caminhada, partilharam e se comprometeram”. “Procurem fazer aquilo com que se comprometeram em grupo para abrirem espaço para Deus nas vossas vidas. Para que possam ser, ao fim deste Advento, jovens com maior presença de Deus no vosso coração e jovens que serão maiores testemunhas na família, nas escola e grupo de amigos” apelou.

A partir da parábola do Evangelho que falava de um agricultor, exortou os jovens a deixar “que Cristo «cave» ao redor dos seus corações e deite neles os dons que Ele quer conceder a cada um”. “Não podemos continuar a querer mais do mesmo que o mundo nos oferece. Temos de ser gente de opções, de radicalismo e que não anda só na Igreja por andar, mas que quer optar por Cristo. Este tempo é o tempo em que Cristo quer fazer surgir frutos na árvore da nossa vida”, disse, deixando claro que “a verdadeira felicidade é Jesus Cristo”.

“O que é que queremos ser? «Árvores» com «raízes» profundas e que «morrem» de pé, porque se «enraizaram» em Cristo, ou «árvores» e gente que vive no facilitismo, na superficialidade, e que há mínima «tempestade» o «vento» joga por terra e «morre» prostrada como que abandonada?”, interpelou, lembrando que “Cristo acredita em cada um de nós”. “O nosso coração foi criado para algo maior. Não nos deixemos enganar e viver na mediocridade. Deixemo-nos seduzir por este Cristo que nos ama infinitamente, apesar das nossas fraquezas. Vamos esperar que Cristo agora nasça novamente no coração de cada um de nós com nova pujança, um coração «enraizado» em Cristo, firme na fé. Que o nosso coração se prepare para receber Jesus”, salientou, acrescentando que “neste Advento, somos convidados a olharmos à nossa vida para tirarmos dela tudo o que é secura e darmos-lhe nova «ramagem», a partir de Cristo”.

No decurso da vigília, os jovens revestiram a árvore, construída ao longo da tarde, com folhas verdes que continham orações feitas por cada um e, no final da celebração, foram convidados a plantar uma oliveira no exterior da igreja, simbolizando assim o compromisso de enraizarem a sua vida em Jesus Cristo.

Os jovens das paróquias das vigararias de Faro e de Portimão, realizam respectivamente esta mesma actividade nos próximos dias 30 de Novembro e 4 de Dezembro.

Samuel Mendonça

Pub