Pub

A iniciativa noturna, inspirada na mensagem de Bento XVI para a JMJ, cujo tema é “Enraizados e edificados em Cristo firmes na fé” (Cf. Col.2,7), teve início na Luz de Lagos e terminou na Ponta da Piedade, em Lagos, num percurso pedestre de cerca de 10 quilómetros.

De entre os motivos diversos que impedem muitos jovens algarvios de ir a Madrid, o económico é dos que mais inibe os participantes desta caminhada de participarem no encontro com Bento XVI.

Ao longo da madrugada, os caminhantes, com base na proposta temática do Papa para a JMJ, viveram momentos significativos como o da renovação dos seus compromissos cristãos na presença de símbolos batismais.

A caminhada foi precedida pela celebração da Eucaristia na igreja da Luz de Lagos, presidida pelo padre José Manuel Pacheco, pároco local, e participada também por alguns membros da comunidade cristã local e por turistas nacionais e estrangeiros.

Houve também testemunhos, como o de Miguel Abrunhosa, um dos participantes algarvios na missão em 2010 em Nhaconjo, Diocese da Beira (Moçambique), na paragem em que se evocou o episódio de “Jesus consolando as mulheres da Jerusalém”, adaptado sob o tema da Esperança e da Solidariedade.

A parte final da caminhada adaptou-se às estações da Via-sacra de Lagos, que termina na Ponta da Piedade, e 12ª estação foi interpretada à luz da ressurreição de Jesus com recurso à invocação do episódio dos discípulos de Emaús.

Chegados a esse ponto por volta das 6.15h, os jovens evocaram a ressurreição de Cristo no momento preciso em que o sol nascia. “Jesus revelou-se como o Sol da nossa vida e razão do nosso viver e da nossa alegria”, testemunharam alguns participantes que se mostraram “cansados mas felizes”.

O momento final foi, por isso, de louvor e de festa. A organização sublinha que o número mais reduzido de participantes, relativamente a outras caminhadas com maior número de presenças, “permitiu maior aproximação das pessoas, maior partilha e um clima de maior amizade e abertura nos diversos momentos de partilha”. “O ambiente estava ótimo e alguns adultos, que também acompanharam a jornada, estavam animados e felizes. Criou-se um bom clima espiritual e fraterno através dos cânticos, leituras bíblicas, símbolos, testemunhos de várias pessoas em cada paragem e momentos de partilha e oração”, refere a organização.

A animação musical esteve a cargo dos jovens das paróquias de Bensafrim e de São Sebastião de Lagos, os dois maiores grupos participantes. A orientação e segurança no percurso foi da responsabilidade do Agrupamento do CNE – Corpo Nacional de Escutas da paróquia da Luz de Lagos.

Também chamada arciprestado ou ouvidoria, a vigararia é uma circunscrição eclesiástica de que fazem parte várias paróquias ou quase paróquias (vicariatos).

A Via-sacra consiste em acompanhar espiritualmente o trajeto de Jesus até à morte e sepultura no Calvário, com momentos de meditação e oração ao longo de 14 estações.

Samuel Mendonça
Pub