Pub

A iniciativa, que teve lugar na Casa de Retiros de São Lourenço do Palmeiral, na freguesia de Pera, contou com a participação de 13 dirigentes de diversos agrupamentos do Algarve e teve como objetivo “partilhar as práticas existentes”, “considerar o que se deve fazer, o que a Igreja propõe, o que é útil e necessário” e “sugerir práticas comuns e que possam ajudar nessa missão exigente – e difícil – de animar na fé” os que estão confiados àquele movimento da Igreja católica.

A ação de formação procurou assim capacitar os chefes escuteiros para a animação da fé em campo, ministrar conhecimentos sobre cânticos e músicas ao serviço da fé, incentivar à Lectio Divina como meio de “escutar a voz de Deus em grupo”, formar sobre o ano litúrgico e as celebrações da fé, promover o perfil do dirigente animador da fé e o desenvolvimento espiritual, a partir do novo programa educativo do CNE.

No sábado, o tema “Lectio Divina: um encontro para jovens” foi orientado pelo padre Joel Teixeira e os temas “O perfil do Dirigente – Animador da Fé” e “A Animação da Fé em Acampamento” foram apresentados pelo padre António de Freitas, assistente regional do CNE e diretor deste curso. A formação sobre “Cânticos e músicas” foi orientada pelo chefe Bruno Ferreira e o tema “A Liturgia e as celebrações da Fé” foi apresentado pelo padre Carlos de Aquino.

No domingo, a temática “O desenvolvimento espiritual a partir do Programa Educativo” esteve a cargo da chefe Rosalinda Lourenço e a “A caminhada de fé e vida sacramental dos elementos” foi igualmente da responsabilidade do padre António de Freitas.

A formação terminou no domingo à tarde, após a celebração da Eucaristia.

Lectio Divina é uma forma aprofundada de oração, a partir da leitura da Bíblia, que exige disponibilidade de tempo e de espírito. Caracteriza-se por quatro etapas: leitura, meditação, oração e contemplação/aplicação à vida.

Samuel Mendonça
Pub