Pub

A empresa estima que o contrato de adjudicação da obra seja celebrado ainda no primeiro trimestre deste ano e que as obras da nova ETAR possam ter início no final deste ano ou início de 2012.

O valor estimado para a conceção e construção da nova estrutura é de 20 milhões de euros e o valor previsto para os cinco anos de exploração no âmbito do contrato a celebrar com a futura adjudicatária é de 10 milhões de euros.

A nova estrutura irá permitir a “melhoria substancial” da qualidade das águas balneares nas praias de Ferragudo e Pintadinho, em Lagoa, para onde são empurradas pelas correntes marítimas as águas tratadas na atual ETAR.

A Águas do Algarve explica que a atual estrutura está “desde há muito” em situação de “não cumprimento do normativo de descarga legalmente definido” agravado pelos “sistemáticos maus cheiros” que origina.

A nova estação irá servir uma população superior a 60 mil pessoas em época baixa e cerca de 170 mil pessoas em época alta, mas em 2035, segundo uma estimativa da empresa, servirá, respetivamente, 66 e 182 mil pessoas.

A ETAR da Companheira serve atualmente as povoações de Alvor, Mexilhoeira Grande e Portimão, no concelho de Portimão, e Ferragudo e Parchal, no concelho de Lagoa, refere a empresa.

A área servida pelo atual sistema de tratamento irá ser alargada com a construção da nova estrutura que passará a servir também as localidades de Estombar, Calvário e Mexilhoeira da Carregação, em Lagoa, e Monchique.

A Águas do Algarve refere ainda que o concurso público será internacional e que, dada a dimensão e natureza do investimento, caberá à entidade adjudicatária obter o Relatório de Conformidade Ambiental do Projeto de Execução (RECAPE).

Pub