Pub

Na ocasião, o padre Elísio Dias, pároco de Quarteira, agradeceu aos que dedicadamente trabalham naquela casa, “aos que já partiram” e aos que estiveram na fundação daquela casa. Agradeceu ainda de modo especial a todos os benfeitores, muitos deles presentes na celebração que contou igualmente com a presença de muitos utentes e funcionários, para além da comunidade religiosa das irmãs da Congregação da Divina Providência e Sagrada Família, que ali também trabalham desde a sua fundação, e do presidente da Câmara de Loulé, Seruca Emídio, que também esteve presente.

O Bispo do Algarve congratulou-se com o envolvimento da comunidade paroquial na vida da instituição após a sua construção, o que, segundo o prelado, nem sempre acontece. “Estes lares, quando brotam das comunidades, devem ser a linha avançada na prática da caridade e do acolhimento”, defendeu o Bispo diocesano, considerando que “as comunidades paroquiais têm de continuar a sentir como suas estas obras e instituições através do apoio de voluntários”. “Que estas obras continuem a constituir obras de todos e é importante que todos as sintam como suas”, apelou.

Na homilia, D. Manuel Quintas lembrou todos os que “partilharam projectos, forças e sonhos”, assim como a colaboração das religiosas para que o Lar da Sagrada Família fosse uma realidade.

O Bispo diocesano agradeceu ainda “por todo o bem que esta obra realizou ao longo destes 25 anos” e considerou que “estas instituições ajudam-nos a iluminar a nossa vida por aquilo que é verdadeiramente essencial”.

Após a celebração, decorreu no refeitório da instituição, um pequeno buffet tendo sido partido o bolo de aniversário.

Para além das valências já enumeradas, o Centro Paroquial de Quarteira tem ainda um ATL e um Refeitório Social.

Samuel Mendonça

Pub