Pub

"Na sequência de notícias veiculadas na comunicação social e para evitar especulações em torno do meu nome, manifestei total indisponibilidade para assumir as funções", disse à Lusa Pedro Xavier.

Segundo noticiou o jornal Correio da Manhã, o presidente do conselho de administração do CHBA, José Ramos, contratou o genro para as funções de eletricista, a filha e um amigo da concelhia do PSD para coordenarem um gabinete de produção.

"Fui convidado enquanto gestor e condeno quaisquer insinuações de favorecimento político. Não preciso da política para viver", alegou Pedro Xavier, acrescentando que a sua empresa na área da construção civil "encontra-se estável economicamente e é geradora de lucros".

"Não vejo o convite como favorecimento político, mas sim pelas minhas capacidades enquanto gestor", sublinhou.

Entretanto, numa nota enviada à imprensa, o conselho de administração do CHBA justificou as propostas de contratação com "a urgente e profunda" reestruturação de alguns serviços.

"Com as aposentações que se verificaram nos últimos meses, a situação agravou-se e é de necessidade premente a contratação de profissionais com competências nas áreas de gestão e administração", lê-se no documento.

Acrescenta, que as referidas propostas de contratação "resultaram de necessidades funcionais que se identificaram e que se quiseram colmatar o mais rapidamente possível".

"Face ao desenvolvimento da situação noticiada nos últimos dias, os elementos visados apresentaram por escrito a sua indisponibilidade para exercer essas funções, que este conselho administração de imediato aceitou", conclui o documento.

Lusa

Pub