Pub

O livro agora trazido à estampa, publicado pela Editora Bnomics, foi escrito em resultado da experiência profissional de 12 anos do autor enquanto diretor duma incubadora de empresas (CACE – Ninho de Empresas de Loulé) e de uma tese de mestrado em Economia da Inovação e Empreendedorismo, concluída na Faculdade de Economia da Universidade do Algarve em 2011.

A apresentação do livro na Livraria Bertrand, esteve a cargo de Rogério Bacalhau, vice-presidente da Câmara Municipal de Faro, que destacou “a importância do empreendedorismo e da criação do próprio emprego, enquanto alternativas numa sociedade em mudança, globalizada e altamente competitiva, constituindo as incubadoras de empresas ferramentas de apoio ao desenvolvimento económico das regiões”.

A incubação de empresas teve origem nos EUA e registou uma forte expansão a nível mundial a partir dos anos 90. O aumento de incubadoras também se registou em Portugal, tendo entre 2006 e 2009, entrado em funcionamento 19 incubadoras. Em 2010 estavam em atividade cerca de 50 incubadoras, ainda pouco conhecidas e estudadas.

O livro aborda os temas do empreendedorismo e da incubação de empresas em geral e tem como valor acrescentado a apresentação de um completo diretório de incubadoras em atividade em Portugal, as infraestruturas, serviços de apoio às empresas e oportunidades de acesso a redes (networking) que essas incubadoras disponibilizam e uma análise comparativa entre incubadoras regionais e universitárias, dois tipos diferentes de incubadoras.

Na obra agora publicada, o autor teve o propósito de conhecer e estudar a oferta de incubadoras em Portugal, de Norte a Sul do País, nos Açores e na Madeira e definiu como objetivo geral, identificar e caracterizar as incubadoras de empresas em atividade em Portugal em 2010, procurando traçar o seu perfil, baseado nas caraterísticas gerais e serviços de apoio às empresas, e perceber as principais diferenças entre tipos específicos de incubadoras.

De destacar, a construção de um diretório de incubadoras portuguesas com cerca de 50 incubadoras; a análise empírica, com base científica, das suas caraterísticas, processos e modelos de incubação e a realização do estudo comparativo que abrangeu 45 incubadoras (duma amostra alvo de 49), entre os dois principais tipos de incubadora em Portugal: “Incubadoras regionais versus Incubadoras universitárias”.
Os resultados apresentados sobre as diferentes características e outputs das incubadoras regionais e universitárias contribuem para a discussão do modelo de gestão organizacional das próprias incubadoras e podem apoiar a formulação de políticas públicas “amigas” do empreendedorismo.

Na contracapa desta obra e sobre a mesma escreve António Bagão Félix o seguinte: "Um livro inovador no tema, certeiro no tempo, analítico no rigor. Um livro que liga, com mestria, a abordagem teórica à criteriosa observação prática. Um livro que nos fala de empresas e trabalho. De pessoas e de iniciativa. De risco e de persistência. Afinal, tudo ingredientes para construirmos a esperança".

Pub