Pub

“Ou a Comissão de Credores muda de agulha e o processo avança ou então torna-se responsável pelo fecho da cooperativa Alicoop já no próximo dia 08 de janeiro”, vaticinou Manuel Guerreiro, representante do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Escritórios e Serviços de Portugal (CESP).

Na conferência de imprensa que o CESP realizou hoje em Faro, o sindicalista afirmou que se o presidente da Comissão de Credores do Millenium BCP e um dos administradores judiciais, Jorge Calvet, nomeado por proposta daquele banco, não apoiarem o financiamento à Alicoop serão os responsáveis pelo fecho imediato do grupo Alicoop.

“Estes senhores se hoje inviabilizarem a concretização imediata dos financiamentos negociados no plano de viabilização da Aliccop (…), tornam-se responsáveis pelo fecho imediato da Alicoop”, lê-se no documento entregue à comunicação social durante a conferencia de imprensa.

Segundo Manuel Guerreiro, a Comissão de Trabalhadores, reunida esta quarta-feira à noite, decidiu que se não for desbloqueado o dinheiro vão pedir “o afastamento do administrador judicial Jorge Calvet”.

“Ou há uma decisão favorável, ou temos de ir escrutinar os comportamentos dos credores à luz da lei e vamos solicitar o afastamento do administrador judicial que não nos dá garantias de ser suficientemente isento para gerir o património da Alicoop”, declarou na conferencia de imprensa.

A Comissão de Credores reúne de urgência hoje, às 15:00, em Lisboa, no BCP.

A reunião foi convocada pelo presidente da Comissão de Credores Millenniun/BCP e pelo administrador de insolvência, Jorge Calvet, “retardando com essa iniciativa o desbloqueamento dos apoios financeiros indispensáveis à viabilização do Grupo Alicoop, argumenta Manuel Guerreiro, do CESP.

“Basta que na reunião de hoje, a Comissão de Credores tome a decisão de não desbloquear o dinheiro, que o próprio tempo se encarrega de encerrar a Alicoop”, avisa o sindicalista, referindo que as 18 lojas abertas atualmente na região estão a “vender mais do que o esperado” e por isso o plano tem viabilidade.

O grupo Alicoop encontra-se em processo de insolvência desde agosto de 2009, com uma dívida de cerca de 80 milhões de euros, tendo encerrado a sua cadeia de supermercados no início de maio, para não agravar o passivo. Em agosto, depois do plano de viabilização aprovado pelo Tribunal de Silves em julho, reabriram algumas das lojas.

Lusa

Pub