Pub

As obras foram interrompidas a 23 de março e na ocasião especulou-se que a paragem deveria estender-se até à Páscoa, contudo, segundo Macário Correia, a situação não deverá estar resolvida antes do fim de abril, adiantando que o consórcio ainda está em negociações com a banca para obter o financiamento que permita retomar as obras.

De acordo com as informações recolhidas por Macário Correia junto do consórcio, poderá haver alguma evolução no processo "mais para o princípio de maio", mas aparentemente "não vai haver uma solução fácil" de financiamento.

O contrato de concessão da requalificação EN 125 foi assinado em 2009 e as obras tinham um prazo de execução de três anos. A obra, orçada em 339 milhões de euros, estende-se por 273 quilómetros e está adjudicada à Rotas do Algarve Litoral, cujos acionistas são a Edifer – em processo de insolvência -, Tecnovia, Conduril, Dragados e Iridium.

Liliana Lourencinho com Lusa

Pub