Pub

“Temos dois guardas noturnos a trabalhar na baixa de Faro, mas a ideia é alargar a outras zonas, nomeadamente S. Luís, mercado municipal e na freguesia de Montenegro”, disse Macário Correia, em entrevista à Lusa, referindo que o aumento do efetivo tem sido sugerido pela “PSP, GNR e juntas de freguesia de Faro”, no Conselho Municipal de Segurança.

Na Assembleia Municipal de Faro, na quarta-feira, o projeto de regulamento do exercício da atividade de guarda noturno no município de Faro está na ordem de trabalhos e irá permitir arrancar “nas próximas semanas” com o concurso público, adiantou o autarca.

“O aumento do efetivo de guardas noturnos tem por objetivo reforçar a segurança no concelho farense e lutar pela diminuição da criminalidade”, explicou Macário Correia.

O reajuste na atividade dos guardas noturnos – uma competência que passou há sete anos para os municípios – vai também permitir que sejam criados postos de trabalho.

“É mais meia dúzia de pessoas que pode vir a ter uma atividade profissinal e com isso, muitos deles desempregados porventura, poderão ter aí uma ocupação”, observou Macário Correia, referindo, todavia, que “não é guarda noturno quem quer, é preciso uma seleção e reunir todos os pormenores de aptidão”.

O concurso abre nas semanas seguintes à Assembleia Municipal de quarta-feira.

Lusa
Pub