Pub

As peças, que começam a ser construídas no sábado sob o tema "Mundo Vivo", incluem cenas do reino animal de vários continentes, com áreas dedicadas a animais extintos, mitológicos e possíveis formas de vida extra terrestre.

O total de areia disponível atinge as 35 mil toneladas, o equivalente à carga de cerca de 1400 camiões – e vai ser usada para construir figuras numa área semelhante à de campo e meio de futebol(15 000 metros quadrados).

Em nota de imprensa, a organização do FIESA, que se realiza a partir de 22 de maio em Pêra, Algarve, diz que o objetivo para este ano é representar em areia o mundo natural, a fauna e a flora do planeta Terra.

As máquinas já estão no local a destruir os fragmentos das esculturas do ano passado, compactando a areia e preparando o espaço para as novas peças, acrescenta a organização do festival.

Gorilas, elefantes, galinhas, pinguins, insectos e muitos peixes e aves são alguns dos animais que estarão representados no festival, bem como os seus habitats naturais e os seres humanos que lhes são próximos.

Segundo a organização, o FIESA é a maior exposição de esculturas em areia do mundo, tanto pela área de construção como pela quantidade de areia utilizada.

O festival abre ao público a 22 de maio e poderá ser visitado diariamente entre as 10:00 e as 24:00, durante todo o verão.

Paralelamente, serão realizadas diversas actividades culturais, que vão da música às artes plásticas.

Lusa

Pub