Breves
Inicio | Economia | Turismo | Mais de mil pessoas esperadas no festival de observação de aves de Sagres

Mais de mil pessoas esperadas no festival de observação de aves de Sagres

Mais de mil pessoas são esperadas no maior festival de observação de aves de Portugal, que decorre entre hoje e domingo em Sagres, evento que tem atraído cada vez mais pessoas.

Em declarações à agência Lusa, Alexandra Lopes, coordenadora de cidadania ambiental da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), estimou que a oitava edição do festival, “possa superar as 1.100 participações registadas em 2016, na sua maioria de portugueses”.

“O festival tem vindo a crescer, o que nos leva a crer que este ano possamos ter muito mais pessoas a participar nas cerca de 250 atividades de natureza, ao longo dos cinco dias”, sublinhou.

Alexandra Lopes acrescentou que a iniciativa anual no Algarve, “tem cativado cada vez mais adeptos do ‘birdwatching’ de vários países do Mundo”, sublinhando que a edição do ano passado “teve a participação de pessoas de 26 países”.

“Sagres é o terceiro corredor de aves migratórias mais importante da Europa, a seguir aos estreitos de Bósforo (Turquia) e de Gibraltar (território britânico ultramarino localizado no extremo sul da Península Ibérica), onde é possível observar várias espécies no seu processo de migração para sul, nomeadamente para o continente africano”, frisou.

Entre agosto e novembro, pode observar-se na Península de Sagres o processo migratório outonal de aves planadoras, entre as quais algumas espécies únicas, como cegonhas, águias, abutres, gaviões e falcões.

Organizado em parceria pela Câmara de Vila do Bispo, SPEA, Turismo de Portugal e associação ambientalista Almargem, o festival tem agendadas, durante os cinco dias, saídas para a observação de aves, sessões de monitorização e anilhagem, de educação ambiental, minicursos temáticos e visitas guiadas pelo património de Sagres e de Vila do Bispo.

“O festival, que começou por ser apenas de observação de aves, tem crescido ano após ano, o que permitiu alargar o seu conceito de turismo de natureza, introduzindo outras atividades, como as visitas guiadas pela flora, fauna e património do concelho, visitas que dão a conhecer toda a riqueza paisagística da região”, concluiu a coordenadora da SPEA.

Por seu turno, o presidente da Câmara de Vila do Bispo, Adelino Soares, disse à Lusa que o festival de observação de aves, “faz já parte do calendário anual dos eventos de grande importância do Algarve”, assumindo-se “como um dinamizador do turismo de natureza” e de combate à sazonalidade.

“É uma mais valia para o concelho e também para o Algarve, ao atrair pessoas de todo o mundo, sendo um dinamizador do turismo de natureza e de promoção turística da região e, porque não dizer também, promotor de Portugal”, destacou.

Segundo Adelino Soares, o festival, distinguido com vários prémios, “é um dos nichos de turismo de natureza em crescimento no Algarve, de grande importância para a economia da região”, assumindo-se como um complemento ao turismo tradicional de sol e praia, “já que se realiza fora da chamada época alta”.

“A sua importância para a economia do concelho é tão grande, que os agentes locais praticam preços especiais no alojamento e na restauração, de forma a captar cada vez mais adeptos deste tipo de turismo”, concluiu.

Verifique também

Retirada campanha do aeroporto de Faro que promovia destino francês

O Governo ordenou hoje a retirada de uma campanha publicitária do aeroporto de Faro publicada …