Pub

Na apresentação da iniciativa conjunta do Museu da Presidência da República e da Câmara Municipal de Loulé, que vai estar patente ao público até ao dia 5 de janeiro, a primeira-dama explicou que os presépios são uma “história longa” na sua vida e manifestou a sua “alegria” por regressar à sua terra natal. “Com alegria regresso à terra onde vi a primeira luz – essa luz algarvia que sempre me ficou colada à alma – para partilhar com os meus conterrâneos uma paixão antiga: os presépios”, escreveu Maria Cavaco Silva no catálogo da exposição.

“Quando me perguntam a origem deste apego à tradição do Menino Jesus nas palhinhas, vê-me à memória imagens muito antigas, ligadas à religiosidade simples da minha avó materna. Talvez seja desse mundo rural, com a união aos ritmos naturais da vida e da morte, da primavera e do inverno, que nasceu essa necessidade de dar sentido ao Natal com a encenação do nascimento do Deus Menino”, explica a primeira-dama, que veio Algarve acompanhada dos filhos, genro, nora e netos.

Numa mensagem na mesma publicação, o bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, considera que “em boa hora a Câmara Municipal de Loulé e o Museu da Presidência da República conjugaram esforços, para dar a conhecer esta excelente coleção de presépios (…) proporcionando a todos os que a visitarem a oportunidade de melhor «celebrarem o Natal e se deixarem contagiar pela sua mensagem»”.

O presidente da Câmara de Loulé explicou, na inauguração, que a exposição tem por objetivo angariar alguns fundos para a associação Existir, instituição particular de solidariedade social da qual Maria Cavaco Silva é madrinha, que “tem um trabalho meritório e importante numa área muito difícil da deficiência mental”.

Seruca Emídio considerou esta a “época mais sensível do ano por aquilo que nos estimula a Santa Família que é o maior símbolo da nossa religião e da nossa cultura” e apelou à necessidade de se “valorizar” o presépio. “O simbolismo que o presépio nos traz sobre a unidade da família, os afetos, o espírito de sacrifício, a solidariedade de toda uma comunidade que se disponibilizou para ofertar e para ajudar, cabe perfeitamente nos dias que correm e esse é o grande exemplo que devemos valorizar e reavivar na memória de todos”, disse o autarca.

Após a sessão de inauguração que contou com a atuação do Grupo Santa Maria, seguiu-se a visita à exposição, que contou ainda com a exibição de desenhos das escolas do concelho de Loulé. A Câmara de Loulé ofereceu ainda à primeira-dama um presépio da autoria de Filipa Faísca, de Querença.

O interesse pessoal pelo tema, as suas viagens e funções de representação permitiram a Maria Cavaco Silva reunir peças de proveniências diversas, nacionais e internacionais, desde países como Timor, Curdistão, Brasil, Estados Unidos e Rússia, Moçambique e Angola ou Tailândia.

Esta exposição junta parte significativa dos presépios desta coleção: mais de uma centena de peças feitas a partir de materiais tão distintos como barro, madeira, lata, azulejo ou cortiça que permitem conhecer uma variedade de representações iconográficas alusivas ao nascimento de Jesus.

A mostra poderá ser visitada de terça-feira a sábado, das 10 às 18h. Para as visitas escolares o horário será de terça a sexta-feira, das 10 às 12h e das 14.30 às 16.30h, e as inscrições deverão ser feitas através do email dcm@cm-loule.pt ou do telefone 289 400 611.

Samuel Mendonça

Pub