Pub

O auditório, construído numa antiga fábrica de conservas, frente ao Porto de Pesca de Olhão, celebrou dois anos de existência no passado fim-de-semana e é a primeira grande sala de espetáculos da cidade.

Para os meses mais próximos, o auditório propõe um concerto com Susana Travassos, a 26 de março, um espetáculo de dança contemporânea a 29 de abril e a peça de teatro “A Gorda”, nos dias 13 e 14 de maio.

Durante o verão estão previstos os espetáculos na rua de novo circo “Les Cols Porteurs”, a 1 de julho, e “Fazer gigantes esses pequenos insetos”, pela Companhia Sarruga, inseridos na programação do AMO.

A 17 de setembro, a atriz e cantora Maria de Medeiros dá um concerto no auditório no âmbito do programa “Allgarve” e a 15 de outubro é a vez de as crianças apreciarem “jazz” num espetáculo encenado propositadamente para os mais novos.

No mês de novembro sobem ao palco do AMO os músicos Fernando Tordo, no dia 5, Tiago Bettencourt (ex-Toranja), no dia 12, e Manuel Freire, músico de intervenção que canta o poema de António Gedeão “A Pedra Filosofal”, no dia 19.

A programação anual do auditório termina com a peça de teatro “Xô das Velhas” pelas companhias Al-Masrah e Baal 17 e com o espetáculo “Sons da Disney”.

Com capacidade para mais de 400 espetadores, o edifício do auditório, que custou 5,2 milhões de euros e demorou dois anos a ficar pronto, está preparado para receber desde concertos, a ciclos de cinema e conferências.

Lusa

Pub