Pub

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, enviou hoje uma mensagem de condolências à família da artista onde fez questão de sublinhar o seu contributo em diversas áreas: “Figura ímpar do nosso século XX, produziu uma obra artística de extraordinária criatividade, logo a partir dos anos 30, na publicidade, no design gráfico, na pintura, no desenho de mobiliário e de figurinos, e, destacadamente, no azulejo e na ilustração, expressões onde Maria Keil realizou obra-prima”.

Em março de 2008 foi homenageada na livraria Biblos, em Lisboa, na apresentação da obra de João Paulo Cotrim ‘A Árvore que dava Olhos’, com ilustrações suas.

Maria Keil era viúva do arquiteto Francisco Keil do Amaral, com o qual colaborou nas primeiras estações do Metropolitano de Lisboa.

O velório realizou-se ontem na Igreja de São de Deus, em Lisboa, e hoje, pelas 15h00, realizam-se as exéquias, seguidas do funeral no Cemitério da Apelação, em Loures.

Rúben Oliveira com Lusa
Pub