Pub

Segundo a mesma fonte, o médico foi ouvido por inspetores da IGAS domingo à tarde no Algarve numa inquirição que se estendeu por mais de seis horas, tendo-se mostrado muito colaborante com a investigação em curso, acrescentou.

Aquela fonte confirmou ainda à Lusa que a IGAS está a investigar um caso semelhante de uma operação mal sucedida envolvendo um hospital privado e que, embora remonte a 2009, só foi participado àquela entidade na passada sexta feira.

As quatro pessoas foram operadas a 20 de julho, tendo a mulher de 35 anos que fez um implante de lentes intraoculares ter dado entrada dois dias na urgência no Hospital de São José, Lisboa, com uma infeção grave.

Os outros doentes, três idosos que foram operados às cataratas, chegaram àquele hospital no dia 26 de julho com os mesmos sintomas.

A clínica onde as pessoas foram operadas estava em situação irregular, estando a IGAS está a investigar o caso desde 28 de julho.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa
Pub