Pub

“São medidas que constituem um ataque muito grande ao rendimento das famílias nos próximos anos”, disse o professor do Instituto Superior de Economia e Gestão, durante a conferência O Algarve na Economia Nacional – Impactos Regionais das Medidas da Troica, que decorreu em Portimão.

“Acredito que os portugueses, mesmo com todas as dificuldades que terão de enfrentar, conseguirão dar uma resposta eficaz aos desafios”, disse o economista no encontro, organizado pelo jornal O Algarve.

“O futuro depende da atitude de cada um de nós, para que se passe a olhar para Portugal com mais confiança”, observou.

João Duque considerou ainda que as alterações das leis laborais decorrentes do acordo com a troica aumentará a mobilidade dos portugueses, “que poderá resultar numa maior eficiência laboral”.

Além de João Duque, participaram na conferência empresários e autarcas da região algarvia.

Os conferencistas foram unânimes em considerar que na conjuntura económica atual, o Algarve enquanto destino turístico de excelência, “tem a oportunidade de aproveitar para diversificar” a sua oferta.

“O Algarve tem diversos setores de atividade e é altura de aproveitar as oportunidades diversificando a sua oferta”, defendeu Jack Soifer, um consultor com operações no Algarve.

Para Soier, “a região tem todas as condições para se desenvolver”, exortando os empresários a investir e a procurar outros setores de atividade como complemento ao turismo.

“Existem condições excelentes como a aquacultura, a agricultura e outro tipo de produções”, sustentou Jack Soifer, exemplificando com empresas produtoras de morangos e queijos, “que exportam produtos de qualidade para vários países”.

Para os conferencistas, “reinventar e revitalizar” a atividade económica “é um dos principais fatores para que se ultrapasse a crise e relance a confiança externa em Portugal”.

Lusa
Pub